sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Qual o caminho do basquete brasileiro

Há anos (acho que desde minha infância) o basquete brasileiro anda por caminhos sombrios. De alguns anos para cá, o basquete muito esteve na mídia. Tentou-se criar uma liga independente forte, o primeiro passo foi o NBB - Novo Basquete Brasil.

A NBB não foi para frente, mas foi um marco importante. Hoje, os clubes parecem se fortalecer e começam a equilibrar as forças com a CBB, que, pelo senso comum, faliu o basquete nacional e consegue afundar sempre um pouco mais o esporte no país.

Fora de olimpíadas por anos consecutivos, a seleção brasileira consegue fazer feio até em um torneio realizado só para seleções que falam o português.

Na Copa América sendo disputada neste mês, o Brasil tem surpreendido os próprios brasileiros e já acumula três vitórias em três jogos. Talvez, o feito mais importante seja a vitória sobre a Argentina (claro, desfalcada de seus astros), número um do ranking mundial.

É verdade que "Los Hermanos" estão decepcionando com sua seleção reserva, perderam também para a Venezuela, mas parece que a seleção amaralinha já está conseguindo deixar de ser um saco de pancadas.

Acredito que por mais, pelo menos, uma década ainda sofreremos vendo nossa seleção fora dos principais torneios do mundo - ou fazendo feio. Enquanto os clubes não tiverem força para desbancar a atual CBB, veremos uma seleção falida, a qual astros como Nenê, Leandrinho e Varejão se recusam a servir.

Dentro de quadra
Na atual Copa América contamos com nossas estrelas e claramente estamos mudando um pouco nossa maneira de jogar.

O técnico espanhol tem introduzido uma meneira mais européia de jogar. Como fazemos no futeobl, conduzimos mais a bola, trocamos mais passes e estamos aprendendo a conduzir e cadenciar o jogo.

Finalmente, estamos melhorando a parte defensa. Coisa que os norte-americanos são mestres e que fez a Argentina chegar ao topo do mundo. Mas parece que nossos técnicos e jogadores ainda não sabiam disso.

Nossos arremessos livre vêm melhorando gradativamente. Algo que sempre me deu raiva (e ainda me dá), era saber que dificilmente nossos atletas acertariam os dois lances.

No entanto, outro fator que sempre foi claro permanece. Continuamos a tentar vencer o jogo por meio dos lances de três pontos... sempre erramos a maioria, salvo quando tínhamos Oscar Schmidt.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

FIA anuncia mudanças na F1



A Federação Internacional de Autombilismo já anunciou algumas mudanças para a temporada 2010 da Fórmula 1.

Três novas escuderias participarão do torneio: Campos, Manor e USF1. Já a BMW anunciou sua retirada.

Treino
Como haverá três equipes a mais, serão eliminados os oito pilotos mais lentos no Q1, oito no Q2, e os dez mais velozes disputarão a pole position.

Outra mudança é que os pilotos que brigarem pela pole andarão com a quantidade de gasolina que quiserem, sem a obrigatoriedade de colocar no tanque o combustível já para a prova no dia seguinte, como funcionou neste ano.

GP
Para a corrida, não deverão ocorrer mais reabastecimentos. Com isso, o peso mínimo dos veículos será maior. Atualmente o mínimo é de 605kg e passou para 620kg (sem combustível e com o piloto). As escuderias fizeram um acordo para acabar com o reabastecimento.

Pontuação
A ríducula proposta para mudança no sistema de pontuação foi finalmente jogada no lixo. A idéia do detentor dos direitos comerciais da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, de o campeonato ser decidido por número de vitórias não foi aprovada por FIA e nem pelas equipes.

Opinião
Embora simpatizante da F1, admito que sou leigo para análises mais profundas, mas acredito que os Qualify's devem se tornar mais emocionantes (algo legalzinho para assistir sábados de manhã). O fim do reabastecimento deve trazer um grande alívio para os mecânicos e engenheiros das equipes.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Novo mundial de clubes e seus frutos

Desde sua criação, em 2005, o novo formato de mundial de clubes gerou inúmeras discusões. Foi assunto de diversas mesas redondas e rende pitacos de toda e qualquer pessoa que acompanha o futebol.

Reunindo clubes de todos os continentes, em sistema de mata-mata, o mundial anual tem seus pontos negativos, mas é inegável que os pontos positivos são bem superiores. Claro que a primeira tentativa foi em 2000, mas o torneio anual reunindo os atuais campeões de todos os continentes foi um passo muito mais sólido.

Negativo
Destaco a presença de apenas dois clubes fortes - isso quando não é apenas um, como no ano passado. São Paulo e Al Ittihad, Boca Juniors e Etoile, ou Barcelona e Amércia do México, não são jogos que empolgam muito, porque todos desconfiam quem sairá vencedor. Reservando alguma emoção apenas para a decisão.

Todos esperam que a FIFA organize seu calendário para que em alguns anos alguns clubes mais fortes deixem a competição mais empolgante.

Positivos
Todos passaram a perceber que existem clubes tradicionais em todos os continentes. Clubes do Egito, Tunísia, Japão ou Arábia passaram a ganhar alguma notoriedade internacional.

Agora, torcedores e, principalmente, jogadores de equipes como Al Ahly, Auckland ou Pachuca, têm um motivo para se empenharem nas competições continentais. As chances de uma valorização no mercado aumentam bastante com a participação no mundial, bem como o lucro com patrocinadores.

A exemplo do que ocorreu, e ainda ocorre nas seleções, espera-se que a diferença técnica entre clubes da Europa e de outros continentes caia gradativamente.

Clubes como Al Ahly, DC United e Urawa Red Diamonds passaram a lucrar um pouquinho mais em pré-temporadas. Pois, agora, constantemente são convidados para enfrentar clubes da Europa.

Balanço
Como todo torcedor, ainda espero melhoras no mundial de clubes, mas estou extremamente satisfeito com os resultados já existentes.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Quem leva o título?

Após 17 (dezessete) rodadas e meia (pois postei antes dos jogos da quinta-feira), o título pelo título do campeonato brasileiro parece ainda aberta.

No entanto, acho que dificilmente alguém roubará mais um título de Muricy Ramalho, neste ano comandando o Palmeiras.

Olhando para os principais rivais do Verdão, não acredito que o time paulista cairá na mesma armadilha do Grêmio no ano passado. Consequentemente, acho difícil o São Paulo conseguir o mesmo milagre de 2008, pois o Palmeiras 2009 não é o Grêmio 2008, a começar pelo treinador.

Brigam pelo título, até aqui, Goiás - do recém chegado Fernandão, Atlético Mineiro, Internacional e São Paulo.Alguns ainda acham que o Timão também pode entrar nesta briga, mas eu acho que o Corinthians ainda depende muito de Ronaldo, por isso, briga apenas por uma vaga na Libertadores.

Goiás
Mesmo com um ataque que eu considero acima da média, o time do Centro-oeste não deve ter fôlego para permanecer na briga pelo caneco. Conseguir uma vaga na Libertadores já pode ser considerado um grande feito.

Atlético Mineiro
Depois de um início arrasador, o galo não mantém a regularidade. Nos últimos 15 pontos disputados, ganhou apenas sete. Pouquíssimo para quem deseja ser campeão após quase 40 anos.

Internacional
O campeão da Copa Surunga, para muitos, tem o melhor time no papel. Nos últimos seis jogos, fez apenas sete pontos. Assim, como o Galo, parece em queda livre. Acho que consegue uma vaga na Libertadores.

São Paulo
O tricampeão brasileiro parece ter retomado o caminho das vitórias. A exemplo dos títulos anteriores, teve um início nada empolgante, mas vem abrindo caminho no segundo turno e assusta os torcedores dos demais clubes. Por isso, muitos acreditam no título dos comandados de Ricardo Gomes.

O segundo turno deve continuar empolgante, mas se o Verdão abrir vantagem, ou pelo menos manter essa vantagem por mais cinco ou seis rodadas, cabe aos demais clubes brigarem pelas vagas na Libertadores.

sábado, 1 de agosto de 2009

Resultado da enquete: Ronaldinho em alta

De acordo com a enquete do mês de julho, Ronaldinho Gaúcho ainda está em alta com os torcedores brasileiros. Queríamos saber quem os internautas consideram o melhor parceiro para Kaká na seleção brasileira.

Mesmo sem viver grandes momentos desde 2006, quando Ronaldinho fracassou juntamente com a seleção brasileira, ele ainda é o preferido por 33% dos torcedores para atuar como titular da seleção canarinho.

O meia do Milan foi acompanhado de perto por Ramires, sensação na Copa das Confederações, que ainda pode ser improvisado de volante. Ramires obteve 20% dos votos.

Alex, revelado no Internacional e hoje no Spartak de Moscou, e Diego da Juventus ocuparam a terceira colocação com 13% dos votos.

Agora, queremos saber o torcedor acha quem merece uma chance no ataque da seleção. Recentemente, Diego Tardelli foi convocado por Dunga, mas será que não há outros jogadores que merecem uma oportunidade?

Leia Também

Os internautas também curtiram