quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Desta vez, Itália vence nos pênaltis


Depois de serem eliminado nos pênaltis em três dos últimos quatro mundiais, os italianos viam a disputa por pênaltis como um mal presságio. Tudo começou com a traumática derrota em casa em 90 para a Argentina. Em 94 perderam a Final para o Brasil e em 98 foram eliminados pelos frances. Toso nos pênaltis.

Em 2006 a sorte sorriu para a Azzurra. Em mais uma final que foi à marca da cal (até então só mundial dos Estados Unidos, 94, tivera este fim), os italianos encararam a França, edesta vez levaram a sorte grande graças ao erro de Trezeguet. Foi a primeira vitória da Itália em uma disputa de pênaltis.


Apesar de sediar o mundial, a sempre forte Alemanha não era tão favorita assim. O Brasil era a equipe a ser batida. No entanto, os alemães apresentaram um futebol nada burocrático, como se esperava e, com muito talento e criatividade, conquistaram a terceira colocação. Chegar à semifinal foi muito além das expectativas alemãs.

Sem dúvidas a agradável surpresa da Copa foi a seleção de Portugal. Comandada por Felipão, campeão do mundo em 2002 com a seleção canarinho, o treinador levou a seleção de Cristiano Ronaldo à semifinal, se igualando ao feito histórico de 1966.

No entanto, 32 países no torneio, mostrou mais uma vez que, agora, a Copa do Mundo tem espaço para jogos medíocres e equipes sem expressão, como Togo, Angola ou Trinidade e Tobago.

Em um torneio cheio de placares em branco a Final também foi um jogo que deixou a desejar. Apesar de dois gols, o jogo terminou 1 a 1, foi muito aquém do que se podia esperar tecnicamente.

A vitória nos pênaltis concedeu aos italianos a honra de se tornarem o segundo país a conquistar o título mundial pela quarta vez. Apenas o Brasil tinha este feito.

Violência em campo
A Copa do Mundo de 2006 superou o recorde de cartões vermelhos de todas as outras copas. Foram 28 expulsões, superando o recorde de 22 cartões na Copa do Mundo de 1998.

Portugal e Holanda fizeram a partida em Copas do Mundo com mais cartões: 16 amarelos (nove para Portugal e sete para a Holanda) e quatro vermelhos (dois para cada).

Na partida entre Croácia e Austrália, pela primeira fase, por um erro do juiz inglês Graham Poll, o zagueiro croata Josip Simunic só foi expulso após levar o terceiro cartão amarelo. O juiz assumiu o erro e disse que tudo aconteceu por uma "falta de atenção".

Curiosidades
Pela primeira vez, o campeão não teve vaga assegurada. O Brasil, campeão de 2002, teve que disputar as eliminatórias para defender o título.

O francês Zidane teve um fim malancólico. Ele já havia anunciado que se aposentaria após o mundial. Na final contra a Itália, "Zizou" se desentendeu com o zagueiro italiano Materazzi, e desferiu-lhe uma cabeçada, sendo expulso de campo. Assim, se despediu do futebol.

Ronaldo marcou seu 15º gol em Copas, se tornando o maior artilheiro da história das Copas.

A Suíça foi eliminada sem tomar gols no tempo normal. Foram quatro jogos inteiros sem fracassar seu "ferrolho". Em compensação, na prorrogação contra a Ucrânia, nas oitavas, levou três gols e foi embora.

Em um torneio sem grandes zebras, a estreante Ucrânia foi uma equipe surpreendente, chegando às quartas-de-final, quando foi eliminada pela Itália.

Seleção sem pátria: No dia 3 de junho, aproximadamente uma semana antes do início do torneio, o parlamento servo-montenegrino proclamou oficialmente, após um referendo realizado em 21 de maio, a divisão do país em dois: Sérvia e Montenegro. Assim, a seleção de Sérvia e Montenegro, defendeu um país que nem existia mais.

Nenhum comentário:

Leia Também

Os internautas também curtiram