sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

A Era do Iluminismo no futebol sul-americano


Nos últimos dois ou três anos o futebol na América do Sul vem passando por uma redescoberta. Nas últimas décadas, Brasil e Argentina dominavam o continente, em clubes e seleções nacionais. Agora, podemos ver bons clubes na Colômbia, Chile, Equador ... e novas seleções competitivas como a Venezuela.


O exemplo mais recente é LA U (Universidad de Chile). O "Barcelona da América do Sul". LA U não perde uma única partida nos últimos 35 jogos. É claro que  LA U não é como o Barcelona espanhol, mas é bom para o futebol sul-americano o surgimento de novas equipes e jogadores em alto nível.


Equipes
Cada novo ano as equipes vêm com bons jogadores, mostrando como as equipes sul-americanos podem ser renovadas freqüentemente. Nas últimas oito Libertadores, treze equipes diferentes chegaram à final, e desde 2007 foram 10 equipes diferentes.


O fortalecimento dos clubes é bom para o futebol na América do Sul, ou qualquer outro continente.


Jogadores e seleções
Com a emergência de novos clubes, novos jogadores também aparecem. Agora, existem bons jogadores nascidos no Chile, Paraguai, Peru, Colômbia. Todos os países do continente têm bons jogadores.


Na última Copa América, Uruguai e Paraguai jogaram o Final. Uruguai venceu a Argentina e Paraguai venceu o Brasil nas quartas-de-final.Mostrando que o futebol está mudando na América do Sul. Desde 89, a final sempre tinha ou Brasil ou Argentina.  Desconsiderando 2001, quando a Argentina nem jogou e o Brasil enviou uma seleção reserva misturada com olímpica.


Futuro
O objetivo deste texto é entender que futebol sul-americano está mais equilibrado. Alguns anos atrás, todas as equipes nacionais venciam a Venezuela por 4-0 ou 6-0. Hoje em dia, os venezuelanos podem fazer jogos duros contra qualquer equipe, incluindo o Brasil ou Argentina.


Espero que todos os dez países da América do Sul desenvolvam o futebol nos próximos anos, oferecendo jogos agradável e grandes times e jogadores.


Vamos ver!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

The Age of Enlightenment in South America

In the last two or three years the football in South America is experiencing a rediscovery. In the last decades Brazil and Argentina dominate the continent, in clubs and National squads. Now, we can see good teams in Colombia, Chile, Ecuador... and good National teams such as Venezuela.

The most recent exemple is LA U (Universidade de Chile). The "south american Barcelona". LA U don't lose a single match in the last 35 games. Of course LA U isn't like the spanish Barcelona, but is good for the south american football, new teams and players developing in high level.

Teams
Every year new teams come up with good players, showing how the south american teams can be renewed frequently. In the last eight Libertadores, thirteen different teams come to the Final, and since 2007 were 10 different teams.

The strenghtening of the clubs its good for the football in South America, or any other continent.

Players and National teams
With the emergency of new clubs, new players also appear. Now, good  players born in Chile, Paraguay, Peru, Colombia. All countries of the continent have good players.

In the last Copa America, Uruguay and Paraguay played the Final. Uruguay won Argentina, and Paraguay won Brazil in quarter-final.Showing that football is changing in South America.

Future
The purpose of this text is understanding that south american football is more even. Some years ago, every national team use to win Venezuela by 4-0 or 6-0. Nowdays, Venezuela can make hard games against any team, including Brazil or Argentina.

I hope all of  ten nations of South American develope the football in next years, offering nice games and great teams and players.

Lets see!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Porque vou torcer pelo Santos

Apesar de não ser santista, no mundial de clubes deste ano vou torcer para que o time da Baixada consiga a improvável façanha de parar o Barcelona. Dizer que espero a vitória do Santos por ser um time do Brasil seria simplista demais.

Só para deixar claro: não vejo a menor obrigação de torcermos por um ou outro time. Futebol é entretenimento e cada um torce para quem quiser, ou não torce para ninguém.

Futebol arte x futebol de resultados
Os que gostam de futebol bonito, o popular futebol-arte, devem ficar satisfeitos com o sucesso do Barcelona, pois vem quebrando o paradigma que para vencer no futebol moderno é preciso investir em cabeças de área demolidores, zagueiros que sabem dar "bumba meu boi" e que o futebol puramente ofensivo não conquista nada.

O sucesso do Barcelona e, no caso do Brasil, do Santos tem feito profissionais e especialistas perceberem que é possível, nos tempos atuais, montar um super time com uma mentalidade ofensiva e agradável. Mais para frente farei outro post falando mais do legado do Barcelona ao futebol moderno.

"Santos, sempre Santos..."
Sempre fui simpatizante do Santos e neste mundial, ficaria muito feliz se o time alvinegro conquistasse o título.
1. Gosto do Santos por tão grande, mesmo não sendo de uma metrópole urbana. Grandes times com Barcelona, Manchester, Milan, ou os grandes do próprio Brasil, têm sedes em cidades de conglomerado urbano, o que facilita o recrutamento de adeptos e patrocinadores.

2. Muricy Ramalho merece este título. O treinador, que na minha opinião deveria ser o treinador da seleção brasileira, é uma figura cada vez mais querida no futebol. Pelo seu empenho e profissionalismo, merece este título contra o melhor time do mundo.

3. A paixão pelo futebol em todo o mundo, em boa parte, se dá pelo fato de ser um esporte que acontece muitos resultados improváveis. Talvez entre os esportes populares, o futebol seja o que apresenta o maior número de resultados não esperados. A hegemonia de uma equipe, ou atleta, não é bom para nenhum esporte. A vitória do Santos sobre o Barça seria uma sensação no mundo futebolístico

Vença quem vencer, o futebol ganha muito. Só espero que não aconteça uma zebra na semifinal, pois seria muito chato ver outra Final que não seja Santos e Barcelona.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Os Manchester-s e outras decepções na Europa

Terminou hoje a primeira fase da Champions League. Agora o torneio só volta no ano que vem. Com algumas surpresas que me agradaram muito.

Em primeiro lugar, a eliminação mais "comemorada" foi a do Manchester City. O time do Shaike Mansour até venceu o time reserva do Bayern de Munich, mas a vitória do Napoli eliminou o time inglês.

Mas, sem dúvidas, a maior surpresa foi a derrota do Manchester United para o Basel. O time suíço surpreendeu e venceu o atual vice campeão europeu por dois a um e se classificou com a segunda posição. A agradável surpresa foi a classificação do Benfica neste grupo, que terminou em primeiro.

Para mim, as grandes decepções foram Dortmund e Porto.

2012 de muitas expectativas
O objetivo do post não é fazer um balanço, mas projetar o que deve acontecer no próximo ano. Para saber quem se classificou e quem ficou de fora, CLIQUE AQUI, para ir ao sítio oficial da UEFA.

O legal vai ser os segundos colocados torcendo muuuuito para enfrentarem o APOEL do Chipre, que terminou em primeiro lugar no seu grupo.

Em compensação, os primeiros colocados vão fazer "reza forte" para escapar do Milan, que terminou em segundo, atrás do Barcelona.

Com tantos times do segundo escalão classificados, poderemos ter na semifinal equipes do nível de Basel, CSKA, Zenit. Olimpique de Marselha ou Bayern de Leverkusen.

Outra coisa bacana vai ser assistir os times C ou D do Manchester United e Manchester City na Europa League.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Perfect set piece

My perfect set piece. Playing online (h2h season) on Fifa 12 for Xbox 360. Uma perfeita jogada ensaiada no Fifa 12 do Xbox 360. Jogando online.
http://www.ea.com/uk/football/videos/ugc/104942645

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Um novo Maracanazo a vista

Uma das histórias mais marcantes na história das Copas, sem dúvidas, foi o Maracanazo, quando o Brasil perdeu de virada para o Uruguai, que conquistou, assim, a Copa do Mundo de 1950, em pleno Maracanã lotado.

Com exessão de Espanha e Brasil, todas as seleções campeãs que sediaram o mundial duas vezes conquistaram ao menos uma. Itália, França e Alemanha sediaram o mundial duas vezes, em uma das vezes foram campeões. Uruguai e Argentina também conquistaram o troféu quando jogaram em casa.

A Espanha sediou o mundial em 82 e não venceu, assim como o Brasil sediou em 50 e viu a celeste olímpica fazer a festa. Só que agora o Brasil será pela segunda vez o palco da Copa do Mundo. Com a história do futebol bem diferente da década de 50, há quase uma obrigatoriedade de vencer a competição.

Novo fracasso
Mas a julgar pelos recentes jogos e projetando para 2014, estou achando que caminhamos cada vez mais para mais um fracasso caseiro.

Não vencemos uma grande seleção desde novembro de 2009, quando o Brasil venceu a INglaterra por 1x0, em Doha. Claro que não estou considerando o ridículo "Super clássico das Américas".

Pelo andar da carruagem, em 2014 viveremos um novo Maracanazo, talvez não contra o Uruguai, mas aposto muito numa festa argentina por aqui. De qualquer forma, por enquanto acho que as chances do Brasil conquistar o hexa em 2014 são mínimas, quse nulas.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Fifa 12 Goals

This is the link to two goals in Fifa 12 for  XBOX 360.

The first one, Ecuador x Bolivia, is a nice volley goal, with a head assistence, after a corner. It's a cool goal.

The second video, Apocalipse (ultimate team) x Benfica, is a nice goal with a great assistence.

The videos have just 10 seconds, its very fast to load. To watch the videos click in the picture.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

New Marcanazo upcoming

One of the most famouse histories about football is the "Maracanazo". It's about the victory by Uruguay in Maracanã in 1950's World Cup. The first half ended 1-0 to Brazil, but in second half the "Celeste" won by 2-1, goals by Schiaffino and Ghigia.

All world champions, except Spain and Brazil won playing home: France, Italy, Germany, England, Argentina and Uruguay. All those hosted the World Cup twice, Brazil will organize the World Cup the second time in 2014, if don't win will be the only one who organized twice and don't won (betwen the winners).

This year the braziliam team made a terrible season. After the World Cup 2010, Brazil played against France, Netherland, Argentina and Germany and don't won any. Some pleoples can say Brazil won Argentina by 2-0 in 28th September, but the teams don't played with main players. The players who plays in Europe don't played.

If continues like that, in 2014 we can see a new Maracanazo. Maybe not against Uruguay, but any other good team can beat Brazil in brazilian land.


quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Neymar better than Messi?

This week, Fifa published the shortlist for the Fifa Ballon d'Or award of the year for Men's . The surprise was the name of Neymar on the list, the only one who don't play in Europe.

In Brazil, a lot of peoples thinks it's possible Neymar win the trophy, but i don't think it's possible. If Lionel Messi don't win, maybe a spanish have it.

Neymar have played very well, but it's not enough to bit Messi, Iniesta or Xavi. Compare Neymar and Messi, in my opinion, it's like compare Maradona and Pelé. Maradona was incredible, but Pelé was the best athlete ever. Neymar is very good, but Messi is very better, moore complete.

This year, Messi bit Neymar already in a Friendly. In the National Team, Neymar and Messi don't have been decisive, that's why i think Xavi or Iniesta have to win the award this year.

.......................................................................................................................................................................
This is my first english post, so you may comment the post to be better. Tnks!!!

Neymar melhor que Messi?

Na recém divulgada lista da Fifa para o prêmio de melhor jogador do mundo, a "surpresa" ficou para a indicação de Neymar, único jogador que não atua na Europa, dos 23 candidatos nomeados pela entidade.

Iniciou-nse então, no Brasil, a discussão de quem é melhor Messi ou Neymar. Santistas e patriotas eufóricos já vislumbram a possibilidade de o jogador santista desbancar o argentino.

Na minha opinião, comparar Neymar com Messi é como comparar Maradona com Pelé. Neymar precisa melhorar muito para tentar alcançar o barcelonista. Além disso, vale lembrar que os dois já duelaram em amistoso e Messi foi decisivo, ao contrário de Neymar.

Apesar de lances incríveis e atuações constantes de alto nível, somente aqui no Brasil alguém acredita que Messi perde o título para Neymar.

Acredito que, para compensar a injustiça do ano passado, algum espanhol deve levar o prêmio. Xavi ou Iniesta são os meus favoritos, mas em termos de habilidade, Messi continua sendo o melhor do mundo. Ainda acho que o argentino terá um recorde de títulos de melhor do mundo da Fifa que dificilmente outro jogador conseguirá nas próximas décadas, incluindo o deste ano.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Pan faz falta à Globo e Globo faz falta ao Pan

Primeiramente, deixo bem claro que sou totalmente a favor da ideia que a Rede Globo prejudica o desenvolvimento do esporte brasileiro. Seja por exigências, contratos, lobbys, ou qualquer outro tipo de pressão que ocasiona por sua força financeira.

Mas, acompanhar os jogos Pan -Americanos pela Record tem sido uma tarefa, no mínimo, sofrível. Aliás, muita gente - alienada pela Globo - nem sabe que o Pan está acontecendo.

Os narradores são muito fracos e os comentaristas estão no mesmo nível. Foi até embaraçoso acompanhar os comentários de Fernando Scherer, o Xuxa. Assim como o próprio narrador (não lembro quem era), Xuxa parecia não saber o que falar. Em breve, Romário fará as vezes de comentarista. Talvez, as coisas, fiquem mais interessantes. O baixinho vai comentar o futebol feminino, e com certeza vai "descer a lenha" na CBF - rsrsrsr - espero que isso realmente aconteça para tornar as transmissões mais interessantes.

Em todas as coberturas, inúmeras vezes, comentaristas e narradores, parecem não saber o que falar. Poderíamos, colocar a televisão no "mute" e acompanhar os eventos que não perderíamos nada.

Sem falar no exagero na tentativa de colocar emoção. O tom falso me dá até "vergonha terceirizada", fico embaraçado pelos narradores tão fracos.

Quando digo que "Globo faz falta ao Pan", me refiro à falta que faz um trabalho bem preparado e de alta qualidade profissional (pelo menos por parte dos jornalistas). Seria bem melhor acompanhar o Pan pelos canais ESPN, pela Band ou pela Globo.

Lado positivo
Claro que tirar a cobertura do Pan da Globo é um marco. Torço muito para que, cada vez mais, outros canais (principalmente de sinal aberto) consigam mais e mais coberturas esportivas e que o Esporte brasileiro tenha mais autonomia para escolher quem fará suas transmissões.

Mesmo com narradores e comentaristas, parecendo de primeira viagem, ainda torço pela Record e que as próximas coberturas esportivas - e jornalísticas de uma forma geral - possam ser melhores.





sábado, 8 de outubro de 2011

Meninos que jogam como velhos

Ontem (7), o jogo da seleção brasileira caiu como uma luva para mim. Eu não estava conseguindo dormir devido ao barulho de uma festa perto de minha casa, mas assistindo a partida entre Brasil e Costa Rica, consegui pegar no sono e dormir muito bem.

A seleção de Mano está parecendo um monte de velho jogando, eu nem falo que é de idosos por respeito aos idosos. Ninguém corre, ninguém cria, todos os jogadores parecem que não vêem a hora de o jogo terminar.

Na minha opinião, a equipe está muito preguiçosa, e convocações de Lúcio (que eu tiro o chapéu), Ronaldinho e Fred, por exemplo, só fazem o time ficar ainda mais lento. Sem falar de Júlio Cesar, para mim a vez dele já passou, o Brasil tem inúmeros goleiros bons mais novos como o próprio Jefferson, que entrou no segundo tempo ontem, ou Fábio, Vítor, sem falar no Diego Alves, que é um goleiro respeitado há anos na Espanha - tanto que na temporada passada, jogou pelo Almeria, foi o goleiro mais vazado e o time foi rebaixado, mas ainda assim foi contratado pelo Valência.

Para ser justo, os jogadores têm pouco a ver com o futebol sonolento do Brasil. O treinador deveria buscar mais do time. Mano parece muito apático ao fraco desempenho da seleção e estou cada vez mais convicto que o Brasil, mais uma vez, não conquistará a Copa do Mundo jogando em casa.

Minha previsão para o próximo jogo: sufoco e, no máximo, empate, isso se não perdermos para o México, como vem sendo comum na última década.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Uma vitória "café com leite"

Alguém realmente acha que o Brasil venceu um "superclássico"? Na minha opinião, alguém (CBF, Globo, sei lá) deve ter ganho, ou lavado, muito dinheiro com esses jogos prá lá de sem-graça.

Ao pé da letra, a ideia até é bacana: seleção só com jogadores 'nacionais', dois jogos contra a Argentina... mas na prática tava na cara que o Brasil não ficaria com o troféu se jogasse muuuuito mal. Dois jogos fraquíssimos para tentar mascarar os últimos fracassos da seleção brasileira.

A seleção argentina sem os jogadores da Europa é um tremendo combinado. A seleção brasileira também não é lá essas coisas, mas ainda contou Lucas e Neymar, por exemplo. Ainda assim Mano teve que recorrer ao bom e velho Ronaldinho Gaúcho para montar um seleção mediana.

Na boa, para mim, Mano ainda deve uma grande vitória. Essa Argentina tava mais fraca que a Venezuela. Se fosse contra a seleção vinho-tinto, a qual não vencemos a três jogos, o alívio seria maior.

Se continuar apresentando este futebolzinho que não vence nem da Venezuela ou Paraguai, 2014 será uma grande decepção. Talvez, só assim para uma oposição a Teixeira se fortalecer.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

O fim da guerra

Após o 11 de setembro, lembrei-me desta crônica que me rendeu o terceiro lugar no concurso nacional de crêonicas da Revista noção. Segue:

Peninha abre os olhos de manhã, hoje é o dia, se levanta com um pulo rapidíssimo e corre para o banheiro. No espelho se encara e fala consigo: “É hoje Peninha! A guerra termina hoje!” Enquanto caminha até a cozinha topa seu dedo no pé da mesa, mas nem se importa, afinal a guerra termina hoje.

Peninha veste sua farda: o velho tênis 42 remendado com “silver tape” na ponta e a sagrada manta do Fluminense campeã carioca de 1971. Aquilo sim era time. O goleiro Fraldão, que mais parecia um polvo, uma defesa elegante com Ézio Caneleiro, Hugo, Alecrim e Big Animal, o meio campo era de dar inveja a qualquer equipe do planeta, afinal o que poderiam querer além de Pitchula Quaselá, Ranzinza e Alice-de-primeira. O trio de ataque com Tiagol Neles, Sistão Bombada e é claro o Mestre Mathews.

Hoje termina a guerra do Campeonato Carioca. E Peninha, que ama futebo,l não se contem de emoção que está a flor da pele. São duas da tarde e faltam duas horas para o início do combate, o adversário não poderia ser outro se não o inimigo número 1: Flamengo, o Lex Luthor do Super-Tricolor, ou será que na verdade o Flamengo é a criptonita?

Às três da tarde está chegando no campo de combate, o Mário Filho - mais conhecido como Maracanã - e Peninha tem que suportar a gritaria e zombaria de seus rivais “Mengooooo! Mengooooo!”, mas os súditos do tricolor respondem à altura “Tricolor! Tricolor!”. Peninha ergue com orgulho a sua bandeira, mas logo alguém passa a mão e leva a bandeira de Peninha que olha para trás e vê o ladrão com a maior cara de pau à apenas uns dez metros, gritando e agitando o triunfante estandarte tricolor, Peninha se revolta, mas logo se conforma, “Menos mau, pelo menos é um soldado do meu exército”.

Faltam 15 minutos para o início e Peninha ainda está entrando em cena, seu próprio exército o pisoteia, empurra, e até xinga o coitado Peninha que agora tem outro problema, roubaram também o seu relógio. Mas ele não desanima, Peninha ama o futebol, finalmente está lá dentro, mas já está quase lotado, e o único lugar que acha é no último degrau onde os jogadores parecem iguais, e quase não dá para distinguir as camisas dos combatentes, lá também é o lugar das pombas soltarem seus “mísseis”, além de comportar os mais insanos torcedores, apesar de igualmente tricolores, Peninha não suporta os torcedores loucos, que xingam o tempo todo, guerreiam entre si e quase não assistem a batalha, mas fazer o quê? Afinal Peninha ama o futebol.

Os guerrilheiros entram em campo, Peninha, eufórico, liga seu radinho, que milagrosamente não foi roubado, e ouve com atenção os convocados para a missão de massacrar os flamenguistas. Logo no primeiro minuto o ataque tricolor fuzila o adversário, mas não acerta o alvo. Em seguida o tricolor continua atacando, parece que o general tricolor optou por uma tática ofensiva de combate. Mas alguma coisa está errada, o fluzão dá show, mas os defensores inimigos estão bem posicionados e sempre se salvam no último segundo. Os zagueiros rubro-negros são verdadeiros silos anti-aéreos e interceptam todas as bolas pelo alto.

Depois de alguns minutos de luta, o que parecia impossível acontece. O flamenguista Julinho prepara seu canhão e seu tiro atravessa tudo e todos e só é parado pelas redes do Fluminense, isso mesmo 1 a 0 para o Flamengo.

Apesar da decepção, nosso herói continua amando o jogo e ganha novo ânimo para gritar mais e mais. Peninha incentiva, grita, torce, mas hoje, justo hoje, o dia não está para penas, e o Flamengo não teve pena, invade inúmeras vezes o terreno tricolor, domina o adversário e com uma rajada de gols faz Peninha explodir de raiva. 1, 2, 3, "não pode ser", 4 a 0. Os marines das Laranjeiras se entregaram? Só pode ser uma brincadeira no último jogo, na final, o Fluminense é humilhado.

Além da humilhação em campo, Peninha ainda foi alvo de três pombas, agüentou inúmeros empurra-empurra, tomou alguns socos, chutes e ainda perdeu as pilhas reservas do radinho no intervalo de jogo, o segundo tempo foi acompanhado apenas ao som dos palavrões.

Depois de 90 minutos a nação tricolor sai do campo de combate sem uma explicação para o ocorrido, foi um bombardeio na cabeça de Peninha, e nas redes de seu time. A volta para casa foi melancólica, os bares lotados de flamenguistas, as ruas estão coloridas em rubro-negro. Ele prefere ir embora de táxi para chegar mais rápido, e tem que agüentar um motorista flamenguista por aproximadamente 50 minutos falando detalhadamente de cada lance do jogo que Peninha quer esquecer. Ao desembarcar ainda percebe que faltam dois reais, mas o motorista nem liga e diz: “Não se preocupe, eu não discuto com freguês! HAHAHAHAHA!!!”

Mal chega em casa e a esposa pergunta quem venceu a “guerra”. Peninha segura os nervos, morde os lábios, finge que não houve e vai tomar banho. Enquanto se ducha pensa se esta não seria uma boa hora de odiar futebol, afinal o que ganha torcendo pelos outros? Depois de vencer tantas batalhas o seu time de coração perde a guerra. Que decepção!

Mas não por muito tempo, antes de dormir os versos feitos por Lamartine para o seu tricolor passam por sua cabeça. Peninha se deita de bruço e chega à conclusão que mesmo sendo roubado, xingado, empurrado, esmurrado e humilhado, ninguém lhe tira o "amor ao tricolor".

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Basquete masculino volta às Olimpíadas após 16 anos

Mesmo com a derrota na Final do pré-olímpico, a seleção brasileira de basquete masculino tem muito o que comemorar.

Pela primeira vez neste século, o Brasil irá disputar os jogos olímpicos da modalidade. E o objetivo não é apenas participar. O presidente da CBB, Carlos Nunes, espera que o Brasil chegue na semifinal das próximas olimpíadas, em 2012, em Londres.

Pode parecer exagero, mas talvez não seja tão impossível assim. Vale lembrar que no jogo mais importante do pré-olímpico, que não era a Final, o Brasil venceu a Argentina (atual campeã olímpica e mundial).

Não digo que o jogo na fase pré eliminar era mais importante só para massagear o ego do Brasil, pois a competição daria vaga à Londres à duas equipes. Muitos especialistas achavam que sequer deveria ter Final, pois o mais importante era a vaga. E quando o Brasil encarou a Argentina, na casa do adversário, valendo o primeiro lugar na fase pré-eliminar fez um grande jogo e venceu Los Hermanos.

Na Final, com um estilo mais relaxado e sem obrigação de vencer, ainda foi travado um jogo duro contra a Argentina e a derrota foi por apenas 5 pontos.

Enfim, na minha opinião, poderemos nos orgulhar mais do basquete do que do futebol - a paíxão da nação - nas próximas Olimpíadas. Pelo menos, no esporte das quadras, perder na semifinal será muito menos vergonhoso do que se isso acontecer no esporte número um do país.

domingo, 11 de setembro de 2011

Orçamento para 2014 sugere superfaturamento

Orçamento da Copa 2014 daria para construir 18 Juventus Arena
Quando se fala em obras no Brasil, a primeira palavra que me vem à mente é "superfaturamento". Pode ser de rodovias, escolas ou até as populares "operações tapa-buraco". Falando-se na Copa do Mundo de 2014, o pensamento é ainda mais forte.

Aos "puros de coração" que ainda acreditam que é possível a construção de estádios sem superfaturamento na terra do Mensalão, segue alguns dados interessantes.



Estádios Europeus
Estádio alemão custou quase o mesmo que será gasto no DF
O recém construído Juventus Arena custou ¢ 122 milhões - cerca de R$ 281 milhões. Mais que o dobro do estádio do Distrito Federal;  um estádio sem cobertura, sem telão, sem cabos de internet ou de transmissão de TV. Até mesmo sem gramado.

Para se ter uma idéia, o estádio 5 estrelas Veltis Arena, na Alemanha, custou quase o mesmo valor que será gasto pela construção do estádio na capital brasileira, isso se o orçamento não aumentar no decorrer dos próximos anos.

O estádio alemão tem, em tantas maravilhas tecnológias, teto retrátil e um trilho para "levar" o gramado para fora do estádio.

Enfim, o orçamento para a cponstrução dos estádios no Brasil já está em R$ 5 bilhões. O que daria para construir 18 Juventus Arenas.

Sou eu, o aí tem cheiro de superfaturamento?

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

45 minutos de futebol na Tv já está bom

Fim de semana sem acompanhar o futebol europeu me rendeu apenas 45 minutos de futebol pela TV. E o pior é que eu nem me senti tão frustrado.Além disso, também só vi o segundo tempo de Brasil x Gana, e já fiquei bem entediado.

Levando em consideração a possibilidade de acompanhar apenas o Brasileirão, que acho cada vez mais um Brasileirinho, 45 minutos de futebol já foi o bastante. E olha que nem assisti o jogo do meu time, o São Paulo.

Acompanhei apenas o segundo tempo de Internacional e Ceará. O jogo nem foi tão ruim comparado com os outros, ainda assim cheio de momentos sonolentos.

A lentidão do Brasileirão
Para mim, ver os jogos do Brasileirão está cada vez mais difícil. Os jogos são muuuuuito chatos, entediantes. Mesmo os jogos do meu time não me enchem os olhos.

As partidas são muito paradas, cheias de faltinhas, além dos passes e jogadas sem objetividade. Além disso, os estádios e gramados são horríveis. Acho que a CBF não deveria autorizar a transmissão dos jogos do Brasileirão em alta definição.

Qualquer jogo da segunda divisão da Inglaterra (agora transmitidos pela ESPN) é mais emocionante.

A seleção é um retrado do Brasileirão
Apesar de a maioria dos jogadores da seleção atuarem no exterior, percebo que com a amarelinha eles incorporam o Campeonato Brasileiro, por isso, a seleção brasileira fracassa há uma década.

Os treinadores recentes do Brasil - Parreira, Dunga e agora Mano - não deram velocidade ao time. Assistir aos jogos do Brasil é muito chato. Mesmo nas Copas do Mundo, os jogos são horríveis.

Enquanto os europeus adotam uma postura de velocidade e objetividade, ou seja, um retrado do futebol moderno. O Brasil continua "passando o pé por cima da bola" com orgulho. O maior exemplo disso, hoje, é o Robinho, além do "quadrado mágico" de 2010.

Orgulho ferido
Sei que muitos são contra, mas na minha visão, o Brasil (times e seleção) deve acompanhar o ritmo dos grandes centros da Europa, para continuar competitivo.

Por isso, em fim de semana sem jogo europeu,  45 minutos de futebol, já está de bom tamanho.


domingo, 4 de setembro de 2011

Neymar, Ganso e Lucas devem ir jogar na Europa



Nos últimos meses torcedores brasileiros têm discutido se as jovens promessas do futebol brasileiro devem ir ou não para a Europa antes do mundial de 2014.

Para mim a resposta é evidente: sim. Lucas, Neymar, Damião ou Ganso ganhariam uma performance muito melhor indo para a Europa antes da Copa no Brasil.

A mídia divulgou recentemente a ida de Neymar para o Barcelona em 2013. Muitos torcedores santista se sentiram traídos e ainda torcem para que tudo não passe de boatos.

Nostalgia
Claro que queremos os craques atuando por aqui como era até meados dos anos 90, quando boa parte dos jogadores da seleção ainda podiam atuar por aqui. O mercado europeu de futebol passou a ganhar muito dinheiro, ficando cada vez mais difícil para os times brasileiros cobrirem as ofertas européias.

Ainda sonhamos em ver pelo menos que metade da seleção atue em times brasileiros, mas acho que este quadro está muito longe de ser mudado.

Por que jogar na Europa
Em primeiro lugar, destaco o aspecto físico e tático. Com um calendário bem estruturado e cultura tática, os países europeus podem oferecer um melhor rendimento aos atletas.

Os jogos por lá são muito mais competitivos. Posso até defender que o campeonato brasileiro seja mais equilibrado, mas não necessariamente exige mais dos atletas, pois acho que está nivelado por baixo e não em alto nível.

Além de atuar na Premier League, Liga das Estrelas, Bundesliga ou Serie A, os jogadores ainda disputam jogos de altíssimo nível na Champions League, bem diferente do que ocorre na Libertadores.

O torneio sul-americano é disputado pela garra e enfrentar times do Chile ou Colômbia não tem nem comparação com jogos contra Milan, Arsenal, Borussia ou Sevilla, que vão exigir muito mais concentração e objetividade.

Países emergentes
O que não sou a favor é de jogadores saírem daqui para atuar na Rússia, Catar ou Ucrânia. Financeiramente até entendo a escolha, mas técnicamente e até para a carreira não me parece boa idéia.

O jogador acha que atuando mais perto dos grandes centros pode alavancar sua carreira, mas não é isso o que tem acontecido.

domingo, 28 de agosto de 2011

Arsenal se tornando mais um ex-grande



Se a definição de time grande é a de uma equipe que constantemente luta por títulos, podemos afirmar que o Arsenal vem se tornando "menos grande" nos últimos anos.

O massacre frente o Manchester United parece culminar a crise de Wenger frente à equipe.

Adepto do futebol leve e rápido, Arsene Wenger parece estar tendo muitas dificuldades para voltar a formar uma equipe de ponta.

Cinco anos se passaram desde a final da Champinos League contra o Barcelona, e a esperança de um dia conquistar o torneio mais importante da Europa parece cada dia mais distante.

Com o fim da Era Henry, definitivamente o Arsenal também deu fim aos seus dias de bom futebol.

Desde a Final de 2006, o time tem caído nos confrontos contra equipes fortes e só obtém sucesso contra adversários medianos como Villareal ou Roma.

Jovens decepções
A alternativa dos Gunners tem sido apostar em jovens promessas com Walcott, mas os olheiros não têm sido competentes.

Creio que apostas em jogadores como Bendtner, Diaby Djourou não deveriam ser uma constante para o time londrino. Até mesmo a compra do volante Denílson por 3,5 milhões de libras foi um fracasso.

Atualmente o time contratou Gervinho e Chamakh e ainda tenta firmar Ramsey, Wilkshire ou Koncielny como titulares, mas para um time que sonha em conquistar a Premier League e chegar, pelo menos, entre os semifinalistas da Champions League, é muito pouco.

Para mim, está na hora dos diretores coçarem o bolso e contratar jogadores de prestígio porque depender de dias iluminados de Van Persie ou Arshavin é pouco.

Se o Arsenal continuar com esta política de apostar somente na garotada, seus simpatizantes continuarão vendo seu time parar nos adversários de verdade.

domingo, 17 de julho de 2011

Melhor jogo da Copa América termina nos pênaltis

O jogo deste sábado entre Argentina e Uruguai foi, definitivamente, o melhor confronto desta Copa América até aqui. Mais uma vez o Uruguai mostrou sua especialidade de calar estádios lotados.

O clássico mais antigo do futebol teve todos os igredientes de um grande jogo. Catimba, jogadas geniais, grandes defesas, bola na trave e até disputa de pênaltis: a cereja do bolo.

Para os que desejavam ver um grande jogo de Messi pela seleção argentina, ontem foi o dia. Lionel driblou, passou, chutou, só não balançou as redes (a não ser nos pênaltis), pena que seus companheiros não eram Xavi, Iniesta ou Villa.

Do outro lado, Muslera, que eu considero um frangueiro, teve um dia de "defesas indefensáveis" e corou sua participação defendendo a cobrança de pênalti de Carlos Tevez.

O astro argentino, mais querido que Messi em seu país, foi o único jogador a errar a cobrança na disputa de pênaltis, culminando na eliminação dos donos da casa da competição. Ainda assim o treinador não considerou a eliminação um desastre.

Até entendo o ponto de vista dele. A Argentina jogou bem era para ser vitoriosa, se não fosse Muslera. Desastre mesmo, foi a atuação contra a Bolívia. Contra Colômbia o jogo foi equilibrado; contra a Costa Rica Los Hermanos fizeram a lição de casa; e ontem também estiveram melhor em campo.

Vitórias improváveis
Se, por um lado, poucos esperavam que o Uruguai passasse pela Argentina, por outro, a eliminação do Peru frente a Colômbia parecia certa, mas o que vimos foi o contrário e uma das semifinais da Copa América será Uruguai x Peru.

Para quem acha que o Uruguai é favorito, não duvido fazerem um jogo pífio na próxima semana e serem eliminados.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Robinho não tem lugar na minha seleção

Sei que muitos, talvez a maioria, discordam de mim, mas minha opinião é que o tempo do Robinho na seleção brasileira já passou.

Enquanto ele for a principal esperança de títulos para o Brasil, continuaremos amargando um futebol de altos e baixos.

Não que eu o ache um perna-de-pau, mas suas oscilações não têm espaço para a seleção. Apesar de ter sido o artilheiro na Era Dunga, não foi ele o protagonista dos bons momentos daquele time.

Para mim ele é mais um Denílson. Tinha tudo para despontar com um dos melhores do mundo, mas a falta de seriedade e a soberba nos dribles nunca o tornaram O PROTAGONISTA. Mesmo campeão mundial em 2002, e com dribles desconcertantes, não podemos dizer que, nem de longe, Denílson foi destaque na conquista da Ásia.

Protagonista ou coadjuvante?
Para mim, Robinho é, no máximo, um bom reserva. Para quem achava que um dia seria o melhor do mundo, hoje, na minha visão, ser titular da seleção já é o auge da carreira.

Discordo de vê-lo atuar como titular no time de Mano Menezes.

Robinho x Diego
Desde que surgiu no Santos minha opinião é a mesma: Diego é mais importante que Robinho para a formação de um bom time.

Infelizmente, Diego não teve espeço na seleção brasileira e não conseguiu despontar como estrela do time da Juventus, quando teve a oportunidade, e agora cai no esquecimento. No entanto, ao assistir seus jogos nos últimos dois anos, ainda penso que não ser chamado para defender o Brasil é um erro de nossos técnicos.

Com certeza seria muito mais útil que Júlio Baptista.

Claro que Robinho e Diego não jogam na mesma posição, mas minha visão é que na formação de um time forte, Diego é mais essencial que Robinho, este pode ser substituído por tantos outros.

domingo, 26 de junho de 2011

Seleção dos anos 70

Demorou, mas saiu. Para os que jogam Fifa 11 no Play 3 ou no Xbox 360. Vocês podem baixar, através do creation center, minhas seleções com os melhores jogadores de cada década. Procure por 70's Dream Team.

Hoje vamos analisar minha seleção dos anos 70. Dominado por brasileiros que atuaram na Copa de 70, o time também carrega alguns astros dos anos 60 como Pelé e Beckenbauer.

O time joga com passes longos, aproveitando a categoria de seus jogares, como Cruyff, e com marcação forte, como jogou a Argentina no final dos anos 70 e a Holanda de Krol.

Seleção dos anos 70:
Goleiros: Banks (ING), Sepp Maier (ALE)
Laterais-direito: Carlos Alberto (BRA), Gentile (ITA)
Laterais-esquerdo: Krol (HOL), Breitner (ALE)
Zagueiros: Passarella (ARG), Beckenbauer (ALE), Cera (ITA)
Meias: Daysena (POL), Gerson (BRA), Tardelli (ITA), Overath (ALE), Neeskens (HOL), Clodoaldo e Rivelino (BRA), Ardilles (ARG), Cruyff (HOL).
Ala direita: Jairzinho (BRA)
Ala esquerda: Lato (POL)
Atacantes: Pelé (BRA), Kempes (ARG), Muller (ALE)

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Seleção dos anos 60

Nesta minha versão da seleção dos anos 60, destaco a parte defensiva do time. Além do melhor goleiro da história, nesta época também jogaram os defensores de grande destaque, como Beckenbauer, Booby Moore e Djalma Santos.

Se você possui o jogo FIFA 11 para Playstation 3 ou Xbox 36o e procura por novos desafios, não deixe de baixar minhas seleções das décadas, através do Creation Center.

Se por um lado, a defesa se destaca, o ataque também é fantástico com Eusébio, Bobby Charlon, Pelé e Garrincha.

Se por um lado, mais informações facilita conhecer os jogadores desta época, por outro, torna mais dificultoso. Tomando o cuidado, para não cometer injustiças, o que é quase impossível quando se forma qualquer tipo de seleção, procurei priorizar os que se destacaram nos mundiais de 62 e 66.

Muitos jogadores ingleses recheam a equipe. Campeões de 1966, realmente os ingleses tinham grandes jogadores, assim como os alemães.

No entanto, na primeira metade da década, o Brasil ainda apresentava os melhores jogadores do mundo, a maioria conquistou o bicampeonato 58-62.

Seleção dos anos 60:
Goleiros: Lev Yashin (URSS), Gordon Banks (ING)
Lateral direito: Horst Hoettges (ALE)
Lateral esquedo: Ladislau Novak (TCH)
Zagueiros: Beckenbauer (ALE), Djalma Santos (BRA), Bobby Moore (ING) e Nilton Santos (BRA)
Meias: Ball (ING), Masoupoust (TCH), Overrath (ALE), Garrincha (BRA), Skoblar (IUG), Haller (ALE), Voronin (URSS), Didi (BRA)
Pontas direita: Eusébio (POR), Hurst (ING)
Pontas esquerda: Bobby Charlton (ING), Bene (HUN)
Atacantes: Pelé e Vavá (BRA)

terça-feira, 29 de março de 2011

Seleção dos anos 50


Mais um post para os que jogam Fifa 11 no playstation 3 ou Xbox 360. Agora, você pode jogar com os melhores da década de 50. Basta ir ao Creation Center e procurar por 50's Dream Team criado por carinaeronnie.

Após a criação da Seleção dos anos 30, o óbvio foi feito: uma continuidade. Infelizmente, devido ao anti-semita Hittler e seus cheira-peido seguidores, não foi possível formar uma equipe com os melhores da década de 40.

No entatno, o futebol voltou em grande estilo na década seguinte. Formar uma seleção foi gratificante. Mesmo por que, em relação aos anos 30, agora as notícias e informações já são mais abundantes, facilitando um pouco mais a pesquisa.

Aqui, já uma curiosidade. Por ser a grande revelação do final da década, Pelé já consta no time. Ele também aparecerá na seleção dos anos 60 e 70. O único em equipes de três décadas, alguns outros chegam a aparecer em duas décadas.

Além do Rei do futebol, uma série de jogadores lendários formam a grande equipe. Destaque (óbvio) para o húngaro Puskas. O "major galopante" figura entre tantos outros geniais compatriotas da seleção magiar de 1954.

Da copa de 1950, alguns uruguaios que calaram o Maracanã também estão neste time. Destaque para Schiaffino.

Cuiriosamente, um jogador que não se destacou em Copas do Mundo está na equipe, e não poderia ser diferente: o argentino di Stefano, para alguns o melhor argentino de todos os tempos. Vale lembrar que ele jogou o mundial de 58 defendendo a Espanha, mas sem grande destaque por já ter mais de 30 anos.

Enfim, tantos outros brasileiros de 58 como Mané Garrincha e Didi completam este esquadrão, formando, talvez, o melhor time das décadas.

Minha seleção dos anos 50:
Goleiros: Maspoli (URU), Gilmar (BRA)
Lateral direito: Voinov (URSS)
Lateral esquerdo: Lorant (HUN)
Zagueiros: Nilton Santos (BRA), Lantos (HUN), Santamaria (URU), Kohlmaeyr (ALE), Djalma Santos (BRA).
Meias: Varela (URU), Kocsis (URU), Schiaffino (URU), Garrincha (BRA), Fritz Walter (ALE), Skoglund (SUE), Didi (BRA), Liedholm (SUE), Ghiggia (URU)
Ala direito: Czibor (HUN)
Ala direito: Helmut Rhan (ALE)
Atacantes: puskas (HUN), Pelé (BRA), Just Fontaine (FRA), di Stefano (ARG)

quinta-feira, 24 de março de 2011

Até quando, Ricardo Teixeira?

Parece que o "cartola mor" do futebol brasileiro está cada vez mais próximo de ser investigado pelo congresso nacional. Será que agora que a porca torce o rabo? Espero que sim, embora, ache que não.

Não sei por que, este caso me faz lebrar o ditado "ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão".

Enfim... as recentes brigas entre cartolas do futebol brasileiro podem ser apenas a ponta do iceberg CBF. Faltam poucas assinaturas para o início da CPI para investigar o comitê organizador local da Copa 2014.

Lobby Teixeira
Em recente visita à Brasília, o presidente vitalício da CPF, para variar, não deu declarações à imprensa, se reuniu com congressistas tentando convencer deputados de situação a não aderirem ao pedido.


"Vocês vão ter que me engolir"
Com ar de "atravessou a rua com seu passo tímido", Ricardo parece acuado e dormindo mal, tentando seus últimos tiros. No entanto, sabemos que por aqui, os recursos parecem infinitos, o que me leva a crer que ainda teremos que engolir o cartola mor por muitos anos.

Como torcedor e apaixonado por futebol, não vejo a hora de Ricardo Teixeira deixar a CBF. O problema é que tendo em vista os demais cartolas do futebol brasileiro, não sei se muita coisa vai mudar pelos próximos séculos anos.

O recente imbróglio entre o Clube dos 13 e emissoaras de TV mostra o quão patético são nossos dirigentes, mostrando que de fato são muito mais torcedores que dirigentes.

Confesso que que procuro ao máximo não me aprofundar nestes assuntos de bastidores do nosso futebol, pois quanto mais leio, mais envergonhado eu fico.

Acho que lerei mais sobre Formula 1...... Ops! Talvez, esteja trocando seis por meia dúzia. Quem sabe atletismo?

quinta-feira, 17 de março de 2011

Seleção dos anos 30

Aqueles que jogam Fifa 11 no Xbox 360 ou Playstation 3, não podem deixar de baixar o time dos melhores dos anos 30, através do CREATION CENTER.

Basta procurar por 30's Dream Team. A equipe foi criada por carinaeronnie (minha persona no site da EA Sports). Para não apelar, resolvi criar um time não tão forte. A nota (rating) desta equipe é de 83.

O grande astro da equipe, como não poderia de ser é o italiano Giuseppe Meazza. O bicampeão mundial é um jogador de rating 89.

Outros craques do time são o tcheco Oldrich Najedly e o uruguaio José Nasazzi (bicampeão olímpico nos anos 20 e campeão mundial de 1930). O zagueirão uruguaio também foi eleito o melhor jogador do primeiro mundial de futebol.

Dentre os brasileiros, apenas dois jogadores tiveram destaque nos anos pioneiros do futebol. O zagueiro Domingos da Guia, além do artilheiro da Copa de 1938, Leônidas da Silva - o diamante negro.

Como curiosidade, vale lembrar que o "Diamante Negro", embora seja mais lembrado por sua passagem no São Paulo, em 1938, jogava no Flamengo.

Confira minha seleção dos anos 30:
Goleiros: Planicka(TCH), Szabo (HUN)
Laterais direito: Scarone (URU), Ciriaco (ESP)
Laterais esquerdo: Ferrari (ITA), Kostalek (TCH)
Zagueiros: Nasazzi(URU), Evaristo (ARG), Domingos da Guia (BRA), Szalay (HUN)
Meias: iriarte (URU), Nejedly (TCH), Meazza (ITA), Urbanek (AUT), Colaussi (ITA), Berolini (ITA)
Ponta esquerda: Pedro Cea (URU),
Ponta direita: Sarozi (HUN), Guaita (ITA)
Atacantes: Leônidas (BRA), Stabile (ARG), Piola (ITA)

quinta-feira, 10 de março de 2011

Uma "Copa da UEFA" nada mal

A ex-Copa da UEFA, hoje nomeada Europa League,vem caindo no gosto dos europeus e, aos poucos, conquista mais espaço na mídia.

O torneio, até pouco tempo atrás visto como patinho feio pelos clubes e torcedores europeus, foi reformulado e hoje apresenta jogos de alto nível. Alguns, em minha opinião, melhores que jogos da Copa dos Campeões, a principal competição de clubes do velho continente.

Enquanto equipes como Shaktar, Kovenhage e Roma disputam vagas na Copa dos Campeões (teoricamente, um torneio mais forte), Manchester City, Liverpool, Porto, PSV, Benfica e Ajax duelam na Europa League.

Talvez, a motivação não seja a mesma, mas isso acaba se tornando um ponto positivo, uma vez que as equipes apresentam um futebol mais solto e menos burocráticos.

Se você ainda tem algum preconceito pelo torneio "que não vale nada", é melhor rever seus conceitos. Assistir aos jogos da quinta-feira (quando ocorrem os confrontos da Europa League) pode compensar a frustração dos jogos de terça e quarta (quando são disputados os jogos da Champions League).

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Copa de 2010 - Números

Jogos: 64
Gols: 145
Média de Gols: 2,27
Média de público: 49.667
Artilheiros: :Alemanha Thomas MüllerEspanha David VillaPaíses Baixos Wesley Sneijder Uruguai Diego Forlán (5 gols)

Todos os jogos (clique no resultado para ver a ficha completa)

Grupo A
Data

Resultados

11/06
África do SulÁfrica do Sul1:1 (0:0) MéxicoMéxico
11/06
UruguaiUruguai0:0 FrançaFrança
16/06
África do SulÁfrica do Sul0:3 (0:1) UruguaiUruguai
17/06
FrançaFrança0:2 (0:0) MéxicoMéxico
22/06MéxicoMéxico0:1 (0:1) UruguaiUruguai
22/06FrançaFrança1:2 (0:2) África do SulÁfrica do Sul
Grupo B
Data


Resultados

12/06
ArgentinaArgentina1:0 (1:0) NigériaNigéria
12/06
Coreia do SulCoreia do Sul2:0 (1:0) GréciaGrécia
17/06
GréciaGrécia2:1 (1:1) NigériaNigéria
17/06
ArgentinaArgentina4:1 (2:1) Coreia do SulCoreia do Sul
22/06NigériaNigéria2:2 (1:1) Coreia do SulCoreia do Sul
22/06GréciaGrécia0:2 (0:0) ArgentinaArgentina
Grupo C
Data


Resultados

12/06
InglaterraInglaterra1:1 (1:1) EUAEUA
13/06
ArgéliaArgélia0:1 (0:0) EslovêniaEslovênia
18/06
EslovêniaEslovênia2:2 (2:0) EUAEUA
18/06
InglaterraInglaterra0:0 ArgéliaArgélia
23/06
EslovêniaEslovênia0:1 (0:1) InglaterraInglaterra
23/06
EUAEUA1:0 (0:0) ArgéliaArgélia
Grupo D
Data


Resultados

13/06
AlemanhaAlemanha4:0 (2:0) AustráliaAustrália
13/06
SérviaSérvia0:1 (0:0) GanaGana
18/06
AlemanhaAlemanha0:1 (0:1) SérviaSérvia
19/06
GanaGana1:1 (1:1) AustráliaAustrália
23/06
GanaGana0:1 (0:0) AlemanhaAlemanha
23/06
AustráliaAustrália2:1 (0:0) SérviaSérvia
Grupo E
Data


Resultados

14/06
HolandaHolanda2:0 (0:0) DinamarcaDinamarca
14/06
JapãoJapão1:0 (1:0) CamarõesCamarões
19/06
HolandaHolanda1:0 (0:0) JapãoJapão
19/06
CamarõesCamarões1:2 (1:1) DinamarcaDinamarca
24/06
DinamarcaDinamarca1:3 (0:2) JapãoJapão
24/06
CamarõesCamarões1:2 (0:1) HolandaHolanda
Grupo F
Data

Resultados

14/06
ItáliaItália1:1 (0:1) ParaguaiParaguai
15/06
Nova ZelândiaNova Zelândia1:1 (0:0) EslováquiaEslováquia
20/06EslováquiaEslováquia0:2 (0:1) ParaguaiParaguai
20/06ItáliaItália1:1 (1:1) Nova ZelândiaNova Zelândia
24/06EslováquiaEslováquia3:2 (1:0) ItáliaItália
24/06ParaguaiParaguai0:0 Nova ZelândiaNova Zelândia
Grupo G
Data

Resultados

15/06
Costa do MarfimCosta do Marfim0:0 PortugalPortugal
15/06
BrasilBrasil2:1 (0:0) Coreia do NorteCoreia do Norte
20/06BrasilBrasil3:1 (1:0) Costa do MarfimCosta do Marfim
21/06PortugalPortugal7:0 (1:0) Coreia do NorteCoreia do Norte
25/06PortugalPortugal0:0 BrasilBrasil
25/06Coreia do NorteCoreia do Norte0:3 (0:2) Costa do MarfimCosta do Marfim
Grupo H
Data


Resultados

16/06
HondurasHonduras0:1 (0:1) ChileChile
16/06
EspanhaEspanha0:1 (0:0) SuíçaSuíça
21/06
ChileChile1:0 (0:0) SuíçaSuíça
21/06
EspanhaEspanha2:0 (1:0) HondurasHonduras
25/06
ChileChile1:2 (0:2) EspanhaEspanha
25/06
SuíçaSuíça0:0 HondurasHonduras

Oitavas-de-final


Data


Resultados

26/06
UruguaiUruguai2:1 (1:0) Coreia do SulCoreia do Sul
26/06
EUAEUA1:2 a.e.t. (1:1, 0:1) GanaGana
27/06
AlemanhaAlemanha4:1 (2:1) InglaterraInglaterra
27/06
ArgentinaArgentina3:1 (2:0) MéxicoMéxico
28/06
HolandaHolanda2:1 (1:0) EslováquiaEslováquia
28/06
BrasilBrasil3:0 (2:0) ChileChile
29/06
ParaguaiParaguai0:0 a.e.t. 5:3 PSO JapãoJapão
29/06
EspanhaEspanha1:0 (0:0) PortugalPortugal

Quartas-de-Final
Data

Resultados

02/07
HolandaHolanda2:1 (0:1) BrasilBrasil
02/07
UruguaiUruguai1:1 a.e.t. (1:1, 0:1) 4:2 PSO GanaGana
03/07
ArgentinaArgentina0:4 (0:1) AlemanhaAlemanha
03/07
ParaguaiParaguai0:1 (0:0) EspanhaEspanha

Semifinais
Data


Resultados

06/07
UruguaiUruguai2:3 (1:1) HolandaHolanda
07/07
AlemanhaAlemanha0:1 (0:0) EspanhaEspanha

Disputa pelo terceiro lugar
Data


Resultados

10/07UruguaiUruguai2:3 (1:1) AlemanhaAlemanha
F I N A L
11/06/2010 - Soccer City (Johannesburgo)
Árbitro: Howard Webb (ING)

Gol: INIESTA (116´)

Espanha
(GK)(C) Iker CASILLAS
Gerard PIQUE
Carles PUYOL
Andres INIESTA
David VILLA (-106'Prorr.)
XAVI
Joan CAPDEVILA
XABI ALONSO (-87')
SERGIO RAMOS
Sergio BUSQUETS
PEDRO (-60')
Fernando TORRES (+106'Prorr.)
Cesc FABREGAS(+87')
Jesus NAVAS (+60')


Holanda
Maarten STEKELENBURG (GK)

Gregory VAN DER WIEL
John HEITINGA
Joris MATHIJSEN
Giovanni VAN BRONCKHORST (-105' )
Mark VAN BOMMEL
Dirk KUYT (-71' )
Nigel DE JONG (-99' )
Robin VAN PERSIE
Wesley SNEIJDER
Arjen ROBBEN
Edson BRAAFHEID (+105')
Eljero ELIA (+71')
Rafael VAN DER VAART (+99')


Leia Também

Os internautas também curtiram