segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Pan faz falta à Globo e Globo faz falta ao Pan

Primeiramente, deixo bem claro que sou totalmente a favor da ideia que a Rede Globo prejudica o desenvolvimento do esporte brasileiro. Seja por exigências, contratos, lobbys, ou qualquer outro tipo de pressão que ocasiona por sua força financeira.

Mas, acompanhar os jogos Pan -Americanos pela Record tem sido uma tarefa, no mínimo, sofrível. Aliás, muita gente - alienada pela Globo - nem sabe que o Pan está acontecendo.

Os narradores são muito fracos e os comentaristas estão no mesmo nível. Foi até embaraçoso acompanhar os comentários de Fernando Scherer, o Xuxa. Assim como o próprio narrador (não lembro quem era), Xuxa parecia não saber o que falar. Em breve, Romário fará as vezes de comentarista. Talvez, as coisas, fiquem mais interessantes. O baixinho vai comentar o futebol feminino, e com certeza vai "descer a lenha" na CBF - rsrsrsr - espero que isso realmente aconteça para tornar as transmissões mais interessantes.

Em todas as coberturas, inúmeras vezes, comentaristas e narradores, parecem não saber o que falar. Poderíamos, colocar a televisão no "mute" e acompanhar os eventos que não perderíamos nada.

Sem falar no exagero na tentativa de colocar emoção. O tom falso me dá até "vergonha terceirizada", fico embaraçado pelos narradores tão fracos.

Quando digo que "Globo faz falta ao Pan", me refiro à falta que faz um trabalho bem preparado e de alta qualidade profissional (pelo menos por parte dos jornalistas). Seria bem melhor acompanhar o Pan pelos canais ESPN, pela Band ou pela Globo.

Lado positivo
Claro que tirar a cobertura do Pan da Globo é um marco. Torço muito para que, cada vez mais, outros canais (principalmente de sinal aberto) consigam mais e mais coberturas esportivas e que o Esporte brasileiro tenha mais autonomia para escolher quem fará suas transmissões.

Mesmo com narradores e comentaristas, parecendo de primeira viagem, ainda torço pela Record e que as próximas coberturas esportivas - e jornalísticas de uma forma geral - possam ser melhores.





sábado, 8 de outubro de 2011

Meninos que jogam como velhos

Ontem (7), o jogo da seleção brasileira caiu como uma luva para mim. Eu não estava conseguindo dormir devido ao barulho de uma festa perto de minha casa, mas assistindo a partida entre Brasil e Costa Rica, consegui pegar no sono e dormir muito bem.

A seleção de Mano está parecendo um monte de velho jogando, eu nem falo que é de idosos por respeito aos idosos. Ninguém corre, ninguém cria, todos os jogadores parecem que não vêem a hora de o jogo terminar.

Na minha opinião, a equipe está muito preguiçosa, e convocações de Lúcio (que eu tiro o chapéu), Ronaldinho e Fred, por exemplo, só fazem o time ficar ainda mais lento. Sem falar de Júlio Cesar, para mim a vez dele já passou, o Brasil tem inúmeros goleiros bons mais novos como o próprio Jefferson, que entrou no segundo tempo ontem, ou Fábio, Vítor, sem falar no Diego Alves, que é um goleiro respeitado há anos na Espanha - tanto que na temporada passada, jogou pelo Almeria, foi o goleiro mais vazado e o time foi rebaixado, mas ainda assim foi contratado pelo Valência.

Para ser justo, os jogadores têm pouco a ver com o futebol sonolento do Brasil. O treinador deveria buscar mais do time. Mano parece muito apático ao fraco desempenho da seleção e estou cada vez mais convicto que o Brasil, mais uma vez, não conquistará a Copa do Mundo jogando em casa.

Minha previsão para o próximo jogo: sufoco e, no máximo, empate, isso se não perdermos para o México, como vem sendo comum na última década.

Leia Também

Os internautas também curtiram