terça-feira, 17 de abril de 2012

Seleção de 94, a melhor dos últimos 25 anos

Para muitos especialistas e palpiteiros, a pior seleção brasileira a ser campeã foi a de 94. Particularmente, discordo, pois acho a de 2002 mais fraca. E ainda ressalto a seleção campeã nos Estados Unidos com a melhor dos últimos 25 anos, ou seja, desde que comecei a entender melhor sobre futebol, em meados de 87, no auge dos meus cinco anos de idade, aquela foi a melhor seleção brasileira que vi jogando.

Para os mais antigos pode parecer uma blasfêmia, principalmente aos que acompanharam a era de ouro entre 58 e 70. Para os mais novos, heresia é dizer que Romário foi melhor que Ronaldo, ou que Bebeto mais eficiente que Ronaldinho, uma grande imbecilidade, mas com certeza quem viu Bebeto e Romário jogarem juntos ainda procura dupla tão eficiente. 


Para mim, tudo começou no ano anterior, após a vingativa vitória contra a Bolívia no Maraca.


Mas temos que concordar que desde 87 os esquadrões canarinhos acumulam decepção e mais decepção. Vamos por parte.

Geração anterior
Não há muito o que falar da equipe treinada por Lazzaroni no mundial da Itália. Horrível, talvez a pior que eu me lembre.

Comparações 94-2002
Vamos começar pelo óbvio. Comparando as seleções que venceram a Copa do Mundo de 1994 e 2002.

Setor defensivo
No gol, acho que a seleção de 2002 era mais confiável. Taffarel estabeleceu longo reinado com a número um da seleção mais por falta de opção que por reconhecimento.

Na defesa, eu confiei mais nos jogadores de 94. Aldair e Márcio Santos foram impecáveis. Isso porque eram reservas de Ricardo Rocha e Ricardo Gomes. Muito superiores aos três zagueiros de 2002, Lúcio (talvez o único que se salve), Edmílson e Roque Júnior, na minha observação.

Nas laterais, podemos dizer que Roberto Carlos fez mais sucesso que Branco, mas quem pode dizer que Branco era mais fraco? Pelo menos não ficava arrumando o meião no meio do jogo e nem ficava tentando dar de bicicleta em plena final de Copa do Mundo. Também posso lembrar que, apesar de não começar a Copa como titular, o ex-lateral do Fluminense ainda garantiu a vitória contra a Holanda em uma das cobranças de falta mais marcantes da história das Copas. No lado direito, Jorginho e Cafú acho que foram igualmente talentosos, embora o segundo mais veloz, porém menos eficiente nos cruzamentos.

Meio Campo
Entre os volantes Gilberto Silva e Kleberson; e Dunga e Mauro Silva, só fica com os primeiros quem não viu a segunda dupla jogando.

Já na parte ofensiva, a seleção de 2002 tinha mais talento, com Rivaldo, Ronaldinho (que até se alternavam como atacantes). No entanto, ressalo que, apesar de muita discriminação contra Zinho e Mazinho, pelo menos os meias de 94 ajudavam na marcação e tinham mais gana que os meias da "família Felipão".

Ataque
Se, individualmente, Ronaldo e Ronaldinho (aqui vou considerá-lo atacante para ser generoso com a seleção "pentacampeã") fizeram mais nome na história do futebol que Romário e Bebeto. Como dupla, Romário e Bebeto ainda é imbatível.

Gerações mais recentes
Para muitos a seleção de 2006 era inquestionavelmente a melhor do mundo, mas bastou alguns jogos mais complicados para desmitificá-la. Chegaram a comparar Ronaldinho a Pelé. Deu no que deu.

A seleção de 2010 parecia mais forte e, apesar das controvérsias, chegou à Copa com grande apoio dos torcedores (influenciados pela Globo, claro). Mais um fracasso.

Não vou me ater muito às seleções mais recentes para não me delongar, mas acho que já argumentei como queria.

Ode à seleção de 94
Uma geração que fez época. Podia não ter um quarteto-fantástico ou alguém "melhor que Pelé", mas foi a mais humilde e guerreira que tenho na memória. Sem jogadores cheios de "marra", ou chuteiras de todas as cores, mas que soube fazer história.

Assim como toda a Copa de 94, a seleção brasileira também tem seus preconceitos. O início dos anos 90 não parecia promissor para o futebol. O jogo em favor dos resultados estava sufocando qualquer relampejo de futebol arte, e a seleção canarinha se viu refém desse novo conceito futebolístico.

Os anos se passaram e hoje percebo que (mais ou menos) entre 93 e 99, o futebol teve, na verdade, uma geração muito mais agradável e talentosa que as posteriores, incluindo a atual (apesar de Messi, Barcelona, Real Madri, Guardiola...). O que deve render um novo post mais para frente.

2 comentários:

Anônimo disse...

Apesar de ver futebol só a partir de 98 discordo de você.

Acho a seleção de 94 a exemplo da Itália de 2006 uma das mais fracas das seleções mais recentes.

A Alemanha de 90 tinha um bom time com Rumenigge e Mathaus tanto que bateu a Argentina de Maradona.

A seleção de 2002 era melhor tendo um goleiro melhor; 2 laterais melhores e mais recursos ofensivos.

Já a melhor acho a Espanha de 2010 (apesar de não viver falando das seleções presentes com ufanismo)por ter um meio de campo técnico com Xavi e Iniesta e Fabregas no banco e fazer época.

E digo mais: talvez até a França de 98 com Zidane inspirado, seja melhor que o Brasil de 94 mas que é melhor que a Italia de 2006.

Ronnie Turrini disse...

Acho que não deixei claro no texto, mas estou me referindo apenas à seleção brasileira. Sem falar de outros países. No entanto, entendo que ache a seleção de 2002 melhor. Além das demais citadas.

Abs!!!

Leia Também

Os internautas também curtiram