terça-feira, 31 de julho de 2012

Sediar a Copa e Olimpíadas a qualquer custo realmente vale a pena?


Enquanto torcemos pelos atletas brasileiros em Londres, fico pensando como será em 2016. Minha preocupação não é sobre a organização ou desempenho brasileiro. Fico me remoendo imaginando que todo o superfaturamento e corrupção que aconteceu no Pan do Rio deve ocorrer de novo em 2016, mas em escala ainda maior. Sem falar da Copa do Mundo, que envolve não só uma cidade, mas o país inteiro.

Quando vejo entrevistas de políticos falando de emprego, turismo e investimento que devem acontecer tenho a sensação que estão maquiando um grande esquema de corrupção.

Não se engane, o legado do Pan; foi dinheiro jogado no lixo. Como mostra um estudo realizado pela PUC. Já escrevi um post sobre o abandono dos prédios do Pan. E estamos caindo - aliás, já caímos - na mesma ladainha.

O maior exemplo de superfaturamento foi o Engenhão, que saiu seis vezes mais caro que o previsto, conforme apurado pela Rede Record.. Imagine durante a Copa quanto dinheiro não será desviado. Sem falar de leis e cidadãos que estão sendo ignorados para servir vaidades eleitoreiras.

Aliás, o Itaquerão - nada contra o Corinthians ou seus torcedores - já está sendo construído de forma questionável, mas não espere para ver denúncias na Globo, nem matérias apontando o lado negro disso tudo.

Será que estamos tão alienados que estamos orgulhosos de sediar a Copa e a Olimpíadas a ponto de ignorar a corrupção e o abuso de poder? Será que estes eventos são mais importantes que nossas próprias vidas, que o desenvolvimento do país?

Estamos tão orgulhosos de sermos um país em ascensão , mas continuamos com um pensamento atrasado no qual temos mais orgulho de sediar uma Copa do que de ter uma Educação ou Saúde avançada. Parece que sediar uma Copa nos fará um país sem pobreza e sem corrupção - pobre de nós!

Nenhum comentário:

Leia Também

Os internautas também curtiram