terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Top 10 momentos esportivos de 2013

Para encerrar o ano decidi listar os dez acontecimentos esportivos mais notórios de 2013, pelo menos na visão deste humilde blogueiro. Não houve nenhum tipo de critério apurado, o Top Ten, ou Top Dez, como queira, tem desde vitórias e títulos até fracassos e assassinatos. Vamos lá.



Para quem não é chegado em tênis pode não entender, mas o cara foi o primeiro britânico a conquistar o título individual em Wimbledon após 77 anos de história. A história fica ainda mais bacana quando lembramos que ele foi vice campeão no ano passado, quando foi derrotado por Federer. O medalhista de ouro nas últimas olimpíadas derrotou o número um do mundo Novak Djokovic e entrou para a história do esporte, principalmente o esporte britânico.



Os atleticanos estavam entusiasmados e empolgados com a primeira conquista de uma Libertadores de sua história. A grande dúvida era se o time mineiro tinha cacife para bater os campeões europeus no mundial de clubes, o temido time do Bayern de Munique, para muitas revistas e jornais especializados em esporte, o time do ano. Na semifinal, o Galo enfrentou o time marroquino do Raja Casablanca e foi depenado, perdeu por 3x1, uma surpresa que nem o mais otimista cruzeirense esperava. Talvez os rivais esperassem uma derrota para o time alemão, mas perder para um time marroquino foi mais saboroso.



Para quem gosta  de 'pagar um pau' para os esportes americanos, os eventos nos Estados Unidos e a organização do povo yankee, como eu, o apagão no Super Bowl deste ano pegou todos de calças na mão. Foram 35 minutos de luzes apagadas e até hoje ninguém sabe ao certo explicar o que foi. O interessante é que o boato que mais ganhou força é que o apagão teria ocorrido devido ao show de Beyoncé no intervalo. Segundo especialistas, e fofoqueiros, o show teria puxado muita energia e causado o problema. Seja qual foi a razão, foi 'mágico' ver uma falha de organização do principal evento esportivo dos Estados Unidos.


Tenho que confessar que sou crítico número um de Neymar, sempre achei que ele seria um novo Robinho, por isso, achei importante fazer um 'mea culpa' e colocar o bom desempenho dele neste Top 10. Colocar Neymar em qualquer lista Top pode parecer patriotismo, mas o objetivo aqui é justamente o oposto, é dar meus créditos ao ex-santista e reconhecer que ele superou minhas espectativas atuando bem em grandes jogos e sendo decisivo, inclusive, no superclássico contra o Real Madrid.



Há quem diga que 3x0 é goleada. O certo é que a vitória do Brasil sobre a Espanha, da forma que aconteceu, surpreendeu brasileiros, espanhóis, jornalistas, extraterrestres... Vale lembrar que o título se deu em época histórica para o país, com protestos, reviravoltas e vaias, muitas vaias para a dona Fifa e a presidente (não pelo cargo em si, mas por tentar um marketing pessoal com o evento). O time ganhou uma 'cara' e Fred passou a ser o melhor atacante do Brasil. No começo do ano poucos achavam que o Brasil poderia lutar pelo título em 2014, agora poucos duvidam


Um dos treinadores mais emblemáticos, se não "O" mais emblemático, do futebol enfim se aposentou. Depois de 27 anos à frente do Manchester United, e incontáveis títulos, a Era Fergunson terminou. Eu nuca tinha visto o Manchester UNited com outro técnico, foi um momento histórico até para mim.


Chega de futebol! Vamos falar de um mito do esporte que virou sinônimo de mentira, traição e tudo de ruim que um atleta pode ser. Em entrevista histórica ao program de Oprah, o ciclista Lance Armstrong teria admitido usar anabolizantes para vencer os sete títulos da 'Volta da França', o principal torneio de ciclismo do mundo e uma das competições mais importantes de todos os esportes. Ele chegou a 'vencer' o câncer e era ícone do esporte. Passou a vilão!


"O que teria de especial um time eliminar o outro de virada? Isso acontece sempre", pode pensar alguém que não acompanha o hóquei de gelo, NHL. No primeiro semestre, o confronto entre Boston e Toronto entrou para a história da NHL porque o time americano conquistou uma virada que até então nunca tinha ocorrido no esporte. Nos playoffs, fase de mata-mata, o time que vencer quatro jogos passa de fase. O confronto estava 3x3, quem vencesse o último jogo se classificaria. Quando começou o último período de jogo, o Toronto vencia por 4 a 1.Nunca, na história da NHL um time tinha conseguido virar um jogo no último período após estar pendendo por três gols de diferença no jogo decisivo. Nos últimos 90 segundos, a diferença ainda era de três gols. O Boston marcou os três gols, depois virou o jogo e se classificou.


Mais uma história de decepção. O herói sul-africano Oscar Pistorius confessou à polícia, em fevereiro, que matou sua companheira. O cara é biamputado e foi a primeira pessoa da história que competiu igualmente com atletas normais, o que até causou certa polêmica, pois há quem dia que as próteses lhe conferem alguma vantagem. O importante é que o cara virou um símbolo de superação, mas logo caiu em tragédia.



Para mim, o grande momento do esporte neste ano foi a conquista do título mundial pela equipe feminina de handebol do Brasil. Se é patriotada ou não, não me importa, o que importa é que um esporte que não tem o menor apoio da imprensa, não é 'queridinho' da Globo, não tem dinheiro e nem investimento equiparável aos grandes centros europeus, conquistou um título de forma sublime. Prova que ninguém se importa para o handebol é que todos só ficaram sabendo do título após a conquista do mesmo, antes, ninguém sabia que o Brasil disputava o mundial, que havia se classificado, que estava na semifinal ou que estava na Final. A notícia só estourou quando o título chegou. Se o Brasil fosse segundo colocado, ainda haveria muito corneteiro criticando.

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

E aí, Montreal? Posso confiar em ti nesta temporada?

Nos últimos dez jogos foram nove vitórias. Agora (6/12) tem uma sequência de quatro vitórias seguidas. Levando em consideração que esta sequência de vitórias incluem resultados positivos contra Boston Bruins, Washington Capitals, Toronto Maple Leafs e Pittsburgh Penguins, podemos ver que o time está jogando de igual com os grandes concorrentes ao título.

Por outro lado, especialistas acreditam que trata-se de 'fogo de palha'. Vale lembrar que na temporada passada o time fez uma temporada regular até que boa, mas nos playoffs foi patético. O elenco me parece bom e equilibrado, mas acho que quando chega na hora da decisão o time ainda treme na base. Além disso, há rivais bem mais consistentes como os atuais campeões Chicago Blackhawks, Los Angeles Kings e San Jose Sharks. Sem falar do Pittsburgh que também pode ser colocado entre os favoritos ao título junto com os três que mencionei. A esperança dos Penguins é o genial Siney Crosby, líder em pontos até aqui.

O time de Montreal tem jogadores velozes e habilidosos, mas não é um time muito forte fisicamente, o que pode fazer muita diferença no hóquei, principalmente nos playoffs.

O destaque do time, na minha opinião, é o defensor Subban, que já esteve muito bem na temporada passada. Até agora foram vinte assistências do defensor, ele é o sétimo no ranking da NHL desta temporada. O goleiro Price também está em ótima fase. É o oitavo em porcentagem de defesas por jogo.

Por enquanto eu não espero o título desta equipe, mas que ao menos faça uma campanha de playoffs melhor que na temporada passada.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Até onde vai o fôlego do Atlético de Madrid?

Nas últimas cinco edições do campeonato espanhol Real Madrid e Barcelona se alternaram entre campeão e vice. A última vez que um 'intruso' surgiu como vice campeão foi em 2007-2008, quando o segundo colocado foi Villareal. E a última vez que o título não foi para um dos dois gigantes foi em 2003-2004, quando o campeão foi o Valência.

A façanha do Atlético de Madrid, mesmo que fique com o vice, é muito maior do que podemos imaginar.

A divisão de dinheiro entre os clubes espanhóis é uma das mais injustas do mundo do futebol, favorecendo exclusivamente Barcelona e Real Madrid. Isso explica muita coisa. Nos últimos quatro anos vimos recordes absurdos sendo batidos na Espanha. Campeões com mais de 90, 100 pontos. Artilheiros com mais de 40 gols. Números, claro, protagonizados por Real e Barça.

Aparecer uma terceira força na Espanha é muito mais difícil do que podemos imaginar. Com tanto dinheiro concentrado em dois clubes, fica fácil 'os caras' comprarem qualquer novo talento e emprestarem para outros clubes da Europa, aí, quando os atletas pegam um pouco de experiência, voltam para os gigantes. Além disso, podem se dar ao luxo de negar vender jogadores para os times espanhóis. É mais seguro, emprestar novas estrelas para os times da Europa e quando acharem que já estão bons o suficiente, pegam de volta, como foi com Piqué e Fábegras.

Sucesso do Atlético se deve muito ao trabalho de Simeone
Com recordes e astros, a TV se interessa ano após ano somente com esses dois times, e o resto tem que lutar com o que tem, ou melhor, com o que não tem. Claro que não são clubes miseráveis, mas a competitividade passa longe na Espanha.

Real e Barcelona comprar jogadores só para os demais clubes não comprarem. A grosso modo, é mais ou menos isso o que acontece na Espanha. Por isso, fica cada vez mais difícil um intruso na briga pelo título.

Até agora, Atlético de Madrid tem feito uma grande temporada. Não só na Espanha, mas na Champions League também. A grande dúvida é: até quando eles estarão entre os favoritos?

Grande parte do sucesso se deve ao treinador argentino Simeone. A defesa tem sofrido pouco gols, e o ataque marcado muitos, como vem sendo a tônica do Barcelona nas últimas temporadas. No entanto, a grande diferença, acredito, seja o elenco.

O time madrilenho ainda depende muito de Diego Costa e David Villa. Na Liga, o Atlético marcou 38 gols, sendo 14 de Diego e 8 de Villa. Por outro lado, o Barcelona, atua bem com ou sem o Messi, com ou sem Neymar, com ou sem Xavi...

Quem gosta de futebol sempre torce por novidades e surpresas. Espero que o Atlético consiga manter-se na briga pelo título espanhol até as última rodadas e que avance na Champions League até, quem sabe, às semifinais. Mas, para ser sincero, duvido muito que o time consiga ambas proezas neste ano. DE qualquer forma, é sempre bom ver o protagonismo saindo de potências econômicas.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

NHL temporada 2013-2014

A maioria das equipes da NHL já atuou, no mínimo, dezesseis vezes (a exceção é o St. Louis Blues, que jogou 15 partidas) e já acho que dá para fazer uma análise do que vi acontecer até agora e o que poderá ocorrer nas próximas rodadas do principal torneio de hóquei no gelo do mundo.

Vou começar pela equipe que gosto mais, o Montreal Canadiens. Parece mais um ano para entrar nos Playoffs no sufoco e não chegar nas finais nem da conferência. A equipe não consegue manter uma boa sequência de vitórias. A campanha se resume praticamente a uma vitória, uma derrota.

Ainda falando nas equipes canadenses, que não levantam o caneco desde 1992, a equipe mais consistente tem sido o Toronto, mas não apostaria como favoritos aos título, nem mesmo da conferência. Os outros times do Canadá não fazem bom papel e mais uma vez o título deve ficar nos Estados Unidos.

Na minha opinião, as equipes de maior destaque são Anaheim Ducks, Colorado Avalanche e Phoenix Coyotes. Os atuais campeões, Chicago Blackhawks, estão jogando bem e podem crescer nas fases decisivas, como no ano passado. Estas equipe fazem campanha espetacular quando jogam em casa, mas só o Colorado mantém essa performance mesmo jogando fora, por isso aponto como melhor equipe que tenho observado.

O lado leste não apresentou equipes que me empolgassem, mas acho o Boston Bruins muito bom. O Tamba Bay é o líder da conferência, mas ainda falta manter uma certa regularidade. Além disso, a estrela do time, Stamkos, pode ficar 'de molho' por muuuuuito tempo. Com isso, poucos apontam o Tamba Bay como forte equipe para alcançar e avançar nos Playoffs.

Eu apostaria que o título da Stanley Cup ficará com um time americano da conferência Oeste. Mas ainda faltam muitos jogos; além disso, os Playoffs sempre deixam um favorito pelo caminho. Certamente, será mais um ano com muitas emoções e jogos quentes.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

O melhor jogador do mundo é...

A Fifa anunciou a lista dos concorrentes à Bola de Ouro. Será que alguém vai, enfim, desbancar Leo Messi? Quem poderia ser neste ano? Acho que Cristiano tem sido melhor que o argentino, mas não podemos dizer que ele tem sido memorável. Xavi, iniesta, Robben, Ribery, Ibrahimovic ou Neymar? Algum deles tem feito temporada impecável? Acho que neste ano não houve um jogador que se destacasse tanto dos demais.

Só para mencionar outros que estão muito bem, mas dificilmente vencerão o prêmio, quero citar a temporada fantástica de Cavani e Falcão. Messi pode vencer por falta de opção?

Quem foi o jogador de futebol de maior destaque neste ano? Acho que a maioria dos brasileiros tendem a responder Neymar. O atacante foi "o cara" na Copa das Confederações e desde que chegou ao Barcelona tem feito atuações muito boas. E, ainda por cima, brilho no confronto mais equilibrado do futebol atual: Barça e Real Madrid.

Quando digo que não consigo identificar um jogador muito acima dos outros, lembro de 2010, quando Messi foi eleito o melhor do mundo em um ano que não chegou a brilhar tanto e venceu a concorrência com Xavi e iniesta, campeões do mundo naquele ano. Agora a situação é parecida.

No entanto, eu acho que um jogador merece estar, ao menos, entre os três melhores: Ibrahimovic.

O sueco tem jogado acima da média em muitos jogos e tem feito bonitos gols com frequência. Acho, que a disputa de 2013 seria enter Neymar e Ibrahimovic, mas acho que é difícil sair uma lista dos três melhores sem Messi ou Cristiano Ronaldo.

Caso Messi ou Cirstiano Ronaldo sejam eleitos o melhor do mundo, ficarei decepcionado. Como não é a primeira vez que a Fifa faria isso, então...

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Uniformes "super out" dos clubes brasileiros

De alguns anos para cá virou moda esse negócio de terceira camisa nos clubes de futebol brasileiro (e mundial também, é verdade). É cada camisa mais feia que a outra. Como diriam os críticos em moda: "super out". E os caras ainda acham que estão redescobrindo a roda.

Sem falar que até os uniformes tradicionais estão cada vez mais feios. Não só nos 'designes modernos', mas o excesso de patrocinadores me fazem lembrar os uniformes dos clubes franceses de alguns anos atrás. Para ser mais atual, daqui a pouco vão parecer uniforme de Fórmula 1.

Puxando de memória posso citar Botafogo, Fluminense, Coritiba, Bahia, Vitória, Corinthians e Santos com seus modelitos escalafobéticos. No entanto, sei que se eu tivesse a boa vontade de realizar uma pesquisa mais aprofundada poderia mencionar muitos outros. Fato é que está virando um 'samba do crioulo doido' ou, para ser politicamente correto ' samba do afrodescendente com problemas psiquiátricos'.

Um exemplo interessante é a atual terceira camisa do Santos, que faz referência ao reflexo dos prédios no mar, mas que ninguém percebe até que alguém explique. Puxa! Uma camisa que precisa de explicação para as pessoas entenderem? Tem algo de podre no reino da Vila.

Isso sem falar que os terceiros uniformes estão sendo usado pelos times até quando estes jogam em casa. Ou seja, não existe critério nenhum. Quando a camisa está 'meio esquecida' os caras vão lá e usam no próximo jogo.

Se o terceiro unifrome tem grande potencial para o marketing do clube, imagine se fizessem bons uniformes.

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Velódromo de R$14 milhões vira lixo. Novo velódromo sairá R$ 147 milhões

Obras para olimpíadas no Rio, em 2016, mostram "falta de preparo e planejamento". Ou será que tudo não passa de esquemas de desvio de dinheiro? Infelizmente, acredito mais na segunda opção.

Nesta semana, mais uma genial matéria da série Histórias do Esporte mostra que uma cidade do Paraná está pagando R$ 20 milhões PELOS RESTOS do velódromo (pista de ciclismo) do Pan-2007, que custou R$ 14 milhões!!!!!!!!!!!!!!! Percebeu a incoerência? Os caras (governo federal entra com o investimento em troca da contrapartida, que será um terreno) estão pagando mais do que gastariam se construíssem um novo idêntico.

O interessante, que se pode ver na matéria, é que o prefeito de Pinhais nem sabe ao certo o que ele irá receber. Segundo o prefeito que fez a compra, ele ainda vai esperar os lotes chegarem para ter certaza do que vai receber. Ele não sabe dizer se vai receber só a parte estrutural, se vai receber partes do piso ou sei lá mais o quê. Aliás, em Curitiba existe uma pista de ciclismo de concreto que custou R$ 1 milhão, ou seja, com os R$ 40 milhões gastos no total dessa mudança, daria para construir 40 pistas de concreto, como a de Curitiba.

A pergunta mais ingênua seria: se o Rio já vinha cogitando ser sede olímpica, por que não construiu uma pista olímpica de ciclismo? Já dentro dos padrões do COI. Construiu uma que deveria ser demolida alguns anos depois. Falta de planejamento, ou tudo muito bem arquitetado?

O local onde a pista foi construída abrigará um conjunto habitacional de luxo, só para esclarecer. Já escrevi aqui que, "em nome das olimpíadas", ciclistas até ficaram sem local de treinamento.

Tribunal investiga valor de obras
Como eu gostaria que as investigações do TCU culminassem em dados concretos de corrupção. Se os jogos no Rio fossem cancelados (não acredito que exista essa possibilidade) seria grandioso. Aí sim eu teria orgulho do meu país, e do COI, caso fossem audaciosos de cancelar o evento.

Investimento em esportes é ZERO!!!
Enquanto se consegue dinheiro 'do dia para a noite', atletas que trabalham há anos seguem sem apoio do governo. Existe até atleta pagando para treinar. Aliás isso não é novidade. Por que o governo se interessa mais em obras para olimpíadas do que investir em atletas? Será que é por que a primeira opção torna mais fácil o desvio de dinheiro?

Estima-se que os jogos olímpicos no Rio consumam R$ 15 bilhões. Imagine este dinheiro investido realmente em esporte; em equipes, centros de treinamento, custeamento de participação em torneios internacionais. Fazer o quê? E tem gente que comemorou a escolha do Rio como sede das olimpíadas, assim como a escolha do Brasil (se bem que nem houve concorrentes) para sede da Copa.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Primeiros esboços para Copa 2014

Faltam alguns meses para a Copa do Mundo no Brasil, em 2014. Na última rodada das eliminatórias algumas seleções garantiram sua classificação, outras colocaram um pé e meio. Para mim, até ocorreram algumas coisas interessantes.

Europa
Acho que existe quase um consenso que a seleção italiana não é uma das favoritas. Não apenas a seleção, mas os clubes italianos também andam mal das pernas. No entanto, foi, ao lado da Holanda, a única seleção europeia que garantiu sua classificação. Claro que, por exemplo, Espanha está em um grupo com a França, mas o grupo italiano também não era dos mais fáceis. Com Bulgária, Dinamarca e República Tcheca, a Azurra até que não fez feio. Pode não ter feito bonito, não goleou, mas fez até mais do que poderia se esperar. Como sempre, é aquilo que se diz da Itália. Tudo pode acontecer. Podem sair na primeira fase, mas  chegar entre os quatro primeiros não seria surpresa.

Já a Holanda, parece estar mais forte que o time vice campeão de 2010. O maior problema é que todo jogo que vejo dos holandeses jogando fora da Europa, os caras jogam mal.

Américas
Cada vez mais a Argentina é a principal candidata ao título. Messi tem 'aprendido' a jogar na seleção; e a defesa vem se tornando menos ridícula. E pensar que, quando eu era pequeno, defesa argentina era sinônimo de alta qualidade.

No Barcelona, Messi toca muito mais a bola porque tem muito mais movimentação dos jogadores, enquanto que, na seleção, ele precisa segurar pouco mais e saber que não via receber passes tão redondos como na equipe catalã. Ele tem se adaptado a isso e, acredito, vai chegar na Copa no auge de sua carreira.

As demais equipes sul-americanas, mesmo o Uruguai, não devem chegar à semifinal. Embora, todo brasileiro, inclusive eu, torça muito pela celeste, acho que terão dificuldades para repetirem o desempenho da última Copa. O curioso, é que, no papel, até acho que é um time muito forte, com muitos jogadores de talento, uma defesa forte e que reúne muita gana.

Seria curioso se o México ficasse de fora da Copa, mas caso se classifique, acho que, pela primeira vez, a América do Norte e Central podem leva tem países à segunda fase, pois acho que Estados Unidos e Costa Rica estão apresentando um futebol razoável. Claro que o sorteio dos grupos é essencial, mas acho que Costa Rica e Estados Unidos estão à frente de muitas equipes africanas e asiáticas.

África e Ásia
Acho que teremos uma Copa decepcionante para os africanos. Talvez até os asiáticos apresentem um desempenho melhor. Mesmo porque, no meu ponto de vista,  as equipes da Ásia que se classificaram fortes. Japão e Coréia são rápidas e já contam com alguma experiência. Austrália é praticamente uma equipe europeia de média qualidade (como Escócia ou Irlanda), que não são equipes excepcionais, mas que podem derrotar equipes um pouco 'mais fortes' armando uma retranca e jogando no erro do adversário. E o Irã, o time classificado da Ásia mais fraco, parece que é forte fisicamente e pode segurar uma equipe africana.

Ainda não classificados
Alemanha e Espanha são os principais candidatos ao título na próxima Copa e depende muito de como vão se adaptar aos jogos aqui. A Espanha, assim como a Holanda, tem jogado mal sempre que vem jogar aqui na América e pode decepcionar, mas é inegável que se jogar tudo o que pode o bicampeonato espanhol não será nenhuma surpresa.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Dança do redondo: 'CBF no seu redondo. CBF no seu redondo'...

Essa tentativa bizarra de a Confederação Brasileira de Futebol não deixar o estádio de Brasília, Mané Garrincha, se transformar em um elefante branco já está me dando nos nervos.

Assim como outros estádios construídos para a Copa, está na cara que o estádio da capital brasileira nunca deveria ter sido construído. Pura politicagem de país latino liderado por 'divindades populistas'. Assim como é bizarro ver a CBF transformando Belô na 'sede' da seleção brasileira de uns anos para cá. Nada contra a belíssima capital mineira, mas a seleção não pode ter uma sede de forma tão descarada. Que, pelo menos, disfarçassem.

Assim com é bizarro ver a seleção enfrentando Argentina em Londres´, México nos Estados Unidos e por aí vai.

O jogo do último final de semana entre Vasco e Corinthians mostrou que não existe um único motivo para este jogos no 'planalto'. O estádio não ficou lotado, o gramado está uma bosta, houve brigas e o time da casa não joga em casa, joga em campo neutro.

Agora, vão ter que recuperar o gramado local porque parecia aqueles jogos do Paulistão dos anos 80, principalmente, quando eram jogos no interior.

Teoricamente, jogos em cidades que raramente recebem partidas de grande porte deveria atrair público interessante, mas não é isso o que acontece. Esses jogos acabam tendo a mesma média pífia de público que os confrontos nos locais tradicionais.

E a organização ainda confiou no espírito esportivo para não separar as duas torcidas mais rivalizadas nos últimos anos. Daí se vê a competência e profissionalismo de nossos dirigentes.

Isso tudo me faz lembrar da 'dança do quadrado', mas trocando o quadrado pelo redondo. Se liga na letra:

Copa do Mundo no seu redondo. Copa do Mundo no seu redondo.
Elefante branco no seu redondo. Elefante branco no seu redondo.
CBF no seu redondo. CBF no seu redondo.

Ondo, o-ondo, vão botando no seu redondo. Ondo o-ondo vão enfiando no seu redondo...

sábado, 17 de agosto de 2013

CBF é uma caixinha (de Pandora) de surpresas

Nesta semana, o Estadão publicou uma série de reportagens sobre desvio de dinheiro na Confederação Brasileira de Futebol. Aparentemente, mesmo após a saída de Ricardo Teixeira, a imoralidade continua na CBF. 'Puxa vida, eu achava que a nomeação de Marin era a solução da entidade brasileira'.

Como Romário sugeriu, seria interessante ver uma ação do Ministério Público nesta instituição.

Segundo uma das matérias, uma das empresas que recebia até 1/3 dos cachês da seleção jamais existiu fisicamente. Este dinheiro poderia ser utilizado para inúmeras ações, como por exemplo, encher os bolsos dos 'caciques', que até seria o menos grave, pois a grande bomba seria o uso desta grana para comprar votos e mandar e desmandar em articulações internas. Também existe a possibilidade de parte desta grana ir para os cofres do Barcelona.

Isso mostra como Teixeira e seus 'laranjas' comandam o futebol brasileiro. A empresa fantasma é QUEM ESCOLHE OS ADVERSÁRIOS DA SELEÇÃO EM AMISTOSOS. 'Ah, então os amistosos contra Emirados Árabes, Tailândia, China não eram baseados em critérios técnicos? Não diga!'. Sem falar naqueles amistosos do tipo - Brasil x Argentina em Londres. Se o futebol é uma caixinha de surpresa, é uma caixa de Pandora.

Este dinheiro teria, inclusive, sido usado para manipular a escolha do Catar como sede da Copa de 2022. 'Nossa, e eu que achava tão justo a escolha deste gigante do futebol para sediar uma Copa do Mundo'.

Com tanto lixo, dá pra continuar apaixonado por este esporte?

Estas não são as primeiras denúncias de corrupção contra a CBF e sabemos que não será a última. Como brasileiro e torcedor do futebol, gostaria de ver uma investigação séria e resultados que realmente deixassem o brasileiro orgulhoso de seu futebol.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Brasil: o país do vôlei

Não é de hoje que podemos dizer que "o Brasil é o país do voleibol". Se no futebol convivemos com nossos altos e baixos e há anos não temos uma seleção masculina de primeira, no vôlei a história é bem diferente. Mesmo porque, no futebol, as meninas não ganham, nem de perto, a mesma estrutura que os rapazes. No vôlei essa diferença é praticamente inexistente, inclusive para as duplas de praia.

Claro, que o esporte bretão está enraizado em nossa cultura. Sabemos, desde criança o que é um impedimento, listamos facilmente dez grandes jogadores e equipes da história, o que não conseguimos fazer em nenhum outro esporte. Mas ao levarmos em consideração organização e desempenho técnico nas últimas duas décadas, o vôlei é, de longe, o principal esporte em terras tupiniquins.

Levando em consideração a cobertura da mídia e o investimento financeiro no futebol brasileiro e comparando com a cobertura e patrocínio aos demais esportes, podemos dizer que é quase um milagre chegarmos ao topo de qualquer outro esporte que não seja o futebol. O esporte brasileiro, em geral, consegue seus títulos e destaques à base de esforços individuais. Alguém acha que Gugas, Daianes e Varejões surgem graças ao dinheiro do COI, do governo ou graças ao 'apoio espetacular' da Globo ao esporte?

Por isso, ver um prolongado sucesso das equipes de vôlei é motivador. Para mim, é realmente espetacular ver a seleção brasileira se manter no topo por décadas. Nem Itália, nem Cuba, nem Estados Unidos, nem China. Não podemos sinalizar outro país que consegue sucesso por tanto tempo em todas as categorias.

A renovação é feita até mais rapidamente que no futebol. Assim como a qualidade dos meninos é sempre de em nível mundial em todas as posições, o que não ocorre no futebol brasileiro, aliás talvez nunca acontecera.

Hegemonia faz mal para o esporte
Há quem diga que a seleção já foi melhor, mais forte. Porque deixamos de ser campeões para sermos vice? Temos que vencer todas sempre? Os Estados Unidos não ganha todos os mundiais e jogos olímpicos no basquete, mas ninguém duvida que são os melhores.

Pode ter certeza que o Brasil no vôlei é mais temido que o Brasil no futebol.

De qualquer forma, vale ressaltar que a hegemonia não faz bem a nenhum esporte. É bom que surjam novas forças como Polônia, Bulgária ou China para que o vôlei continue atraente, oferecendo grandes jogos como os da Liga Mundial.

segunda-feira, 8 de julho de 2013

O que será dos milhõe$ investidos nos estádios de Manaus, Brasília, Cuiabá...

A Copa das Confederações acabou e já podemos imaginar qual será o rombo legado da Copa 2014. Na tentativa de justificar os gastos bilionários em estádios construídos em cidades como Manaus, Cuiabá e Brasília, fala-se em utilizá-los para eventos diversos. Assim como fizeram Botafogo e Fluminense, que foram jogar em Recife e mesmo assim o público foi RIDÍCULO!!!

São as medíocres modernas arenas multiuso. Será que preciso lembrar do que aconteceu com o estádio Engenhão? Puro lixo. Seis anos após sua construção já apresentou problemas. Isso porque o estádio estava sendo regularmente usado e recebia serviços de manutenção.

Não estou dizendo que as cidades de pouca tradição no futebol nacional não mereçam investimentos, mas certamente não é a construção de um estádio que vai transformar os times de Cuiabá em equipes de elite.

Vão inventar um monte de jogo MEQUETREFE para esses estádios. Amistosos entre Brasil e combinado Fifa em Manaus, amistoso do time da CBF contra o time do Brasileirixo em Cuiabá e por aí vai.

Bilhões de reais jogados no bolso dos políticos  lixo, mais uma vez. Espero que o clamor e a força do povo mostrado em recentes protestos não percam a força nem o foco.

Não se deixe enganar pela propaganda dos canais Globo de comunicação. O esporte no Brasil continua um lixo. Não há investimentos e nem incentivo algum. O país depende de estrelas individuais esporádicas que alcançam o sucesso por méritos seus apenas e não do COI. Assim como o futebol continua servindo de enriquecimento ilícito duvidoso de seus gestores. O futebol, que seria o 'orgulho nacional' segundo imbecis da horda de Galvão Bueno, funciona com acordos obscuros, interesses individuais e o mesmo amadorismo desde a época que eu era criança, nos anos 80 - provavelmente até de décadas anteriores, mas vou me ater apenas ao que vi.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Manifestos fizeram bem à seleção

 As vitórias nas ruas são infinitamente mais importantes que nos gramados, mas podemos dizer que o título da Copa das Confederações seria a cereja do bolo.

Se o futebol brasileiro caía em descrédito, há anos, provavelmente desde a Copa América de 2007 na Venezuela, parece que a euforia dos manifestos contagiou os torcedores e a seleção.

Desde o primeiro jogo, apesar dos protestos contra a Fifa e CBF, os torcedores fizeram questão de deixar bem claro que os jogadores não eram alvos dos protestos. E o hino cantado bravamente pelos torcedores levou à seleção um compromisso com o país que parecia não existir mais.

Os torcedores, por sua vez, fizeram questão de apoiar o desacreditado time de Felipão. Futebol e política mais uma vez pareciam tão próximos. Vencer nos gramados passou a ser motivo de orgulho nacional.

Os manifestos, para os fãs de futebol, vieram em boa hora. Fez o time acordar, se identificar com o torcedor. As comemorações junto à torcida mostram o desejo dos jogadores em querer mostrar ao torcedor sua aproximação.

Se poucos, e falo dos brasileiros incluindo eu, acreditavam no título em 2014, a Copa das Confederações trouxe uma nova perspectiva. Jogando em casa, com uma torcida participativa e um time que abraça a torcida, o Brasil é ‘mais favorito’ que há um mês.

Claro que até lá muita água vai passar por de baixo dessa ponte, mas pude perceber que a seleção está, de fato, se tornando um bom time.

Só espero, de verdade, que as vitórias nos gramados não confortem o povo, fazendo-o esquecer que as vitórias que realmente importam, para a construção de um país o qual quero me orgulhar, são aquelas  que ocorrem fora dos estádios.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Em 17 segundos Chicago vira o jogo e leva Stanley Cup

Depois de um início de temporada espetacular, seria até injusto o título da NHL não ficar com os Blackhawks. A equipe terminou a temporada com a melhor campanha e chegou aos playoffs como o time a ser derrotado.

O time continuou sua caminhada ao título sem grandes preocupações. O único susto foi contra o Detroit Redwings, única série que o time de Chicago precisou do ´setimo jogo para avançar. Contra Minnesotta Wild e Los Angeles Kings, campeões no ano passado, o Chicago fez 4-1 com certa tranquilidade.

Na série final, o Boston Bruins parecia ser, de fato, o time que poderia tirar a copa Stanley dos Blackhawks, 'só que não'. O time de Boston também fez uma série de playoff espetacular. No primeiro confronto, era favorito, mas preciso de sete jogos para avançar, fez 4-3 no Toronto. A partir daí, o time se concentrou e não deu brecha para os fortes times New York Rangers (4-1) e Pittsburgh Penguins (4-0). Chegou forte na decisão.

Mais uma vez, Chicago mostrou muita força, principalmente nas etapas finais. Venceu dois jogos na prorrogação e conquistou a última vitória nos instantes finais, quando perdia por 1-2, mas conseguiu virar para 3-2, em 17 segundos.

É o segundo título em 2 temporadas. De 1926 a 2010 foram apenas três títulos.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Vaias, caxirolas aposentadas e obras atrasadas

Mesmo sem mencionar nada no título, aposto que você já sabe que estamos falando sobre a Copa de 2014, no Brasil. Se o Itaú inovou usando o laranja para associar a cor à marca, a Copa no Brasil está inovando ao usar o fracasso e vergonha, em todas as suas variações, para associar o evento à uma imagem negativa do país. Enquanto isso,  autoridades, como Aldo Rabelo, insistem em se desviar das polêmicas.

A aposentadoria da caxirola, antes mesmo de serem usadas, foi destaque até na Itália. Tentaram enfiar goela à baixo do povo brasileiro um instrumento que seria 'a cara do Brasil'. A “revolta das caxirolas” mostrou que a iniciativa só seria legal se fosse algo natural. As 'vuvuzelas' já eram comuns na África do Sul antes do mundial. As cornetas de plásticos também sempre foram populares nos estádios brasileiros, mas “tínhamos que mostrar nossa marca”. De certa forma, mostramos.

As caxirolas nunca existiram nos estádios e nunca existirão. Até nome foi inventado pelos criadores dessa genial ideia, que não teve apelo popular nenhum. A chave de ouro do episódio foi a própria Fifa proibindo o instrumento nos estádios.

Estádios e demais obras
Entregas atrasadas e valores acima do previsto. Alguém imaginava o contrário? E olha que estamos falando da parte positiva. Já se fala em gastos 30% maiores que o orçamento inicial previsto.

As obras atrasadas, ou que não serão entregues, já totalizam R$ 4 bilhões. Curitiba, por exemplo, ainda deve concluir 21 obras até dezembro, para cumprir prazo estipulado. Tenho a sensação que não vai dar.

Na Copa das Confederações, alguns problemas já estão sendo traçados. Entrega dos bilhetes, segurança falível – quando a chuva começou, no jogo entre Espanha e Uruguai, alguns procedimentos básicos, como detecção de metais, foram deixados de lado para “dar agilidade” – e sanitários incompletos são algumas queixas.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Quem conquista a NBA? O melhor aproveitamento ou ‘varredores’?

Será que Le Bron James consegue sua revanche contra o time de Tim Duncan, ou o astro ‘amarela’ mais uma vez. Em 2007, Le Bron (ainda no Cleveland Cavaliers) perdeu a chance de conquistar o título da NBA, justamente, contra o San Antonio Spurs.

No primeiro jogo, mesmo em casa, o Miami Heat foi surpreendido. Conseguem se recuperar? Ou os Spurs varrem o adversário como já fizeram duas vezes nestes playoffs?

As duas melhores equipes da temporada chegaram à Final da NBA. San Antonio Spurs e Miami Heat fazem a decisão que todos esperavam. Miami teve aproveitamento superior a 80% na primeira fase e quer confirmar que é o melhor time da liga. Já o San Antonio chega forte por ter duas varridas (4-0) nos playoffs. Perdeu apenas dois jogos de 14 disputados.

No início dos playoffs até se imagina uma surpresa aqui ou ali, com o bom desempenho de New York Knicks, Clippers ou Oklahoma, mas logo se mostrou que San Antonio e Miami possuíam, de fato, as equipes melhor preparadas para estarem nas finais.

As finais já começaram e, certamente, reservam mais emoções que a Copa das Confederações. É preparar a pipoca de microondas e o café para varar a madruga.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Últimos quatro campeões na semifinal da NHL

Quatro equipes espetaculares. Assim podemos definir a semifinal da NHL. Boston Bruins, Pittsburgh Penguins, Chicago Blackhawks e Los Angeles Kings. Definitivamente, qualquer uma delas que vencer será merecido. Pelo início de temporada, o time de Chicago é o favorito de muitos fãs.

Até cheguei a pensar que o Montreal Canadiens poderia me surpreender positivamente, mas não deu. A disputa está nas quatro equipes que, curiosamente, venceram as últimas quatro Stanley Cup.

Equilíbrio
O equilíbrio, certamente, é a marca registra da liga de hóquei no gelo. O equilíbrio é a chave do sucesso. Neste ano, com certeza se repetirá um campeão das últimas quatro temporadas, mas isso não ocorri há mais de dez anos.

Na verdade, desde a temporada 2002-2003 não se repete um campeão. E desde a temporada 98-99, apenas Detroit Redwings e New Jersey Devil conseguiram vencer duas vezes. Onze equipes diferentes venceram o campeonato de hóquei da NHL desde 97.

Ao que tudo indica, Boston e Chicago disputarão as finais, mas como ainda sou novato neste esporte não posso basear minha opinião em análises mais profundas.

Uma coisa posso cravar. Serão jogos vibrantes. Quem puder acompanhar nos canais ESPN, ou vendo os melhores momentos no site oficial da NHL vai ver muita adrenalina e emoção. Quem tem acesso a uma internet razoavelmente rápida também pode acompanhar os jogos em stream ao vivo pelo STOPSTREAM.

Para quem nunca viu, o bom deste esporte é que os jogos são dinâmicos e cheios de emoção. São como os jogos de futsal, mas sem tantas paralisações, saídas de bola (já que o ringue é fechado) e muita adrenalina.

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Don't waste your time (or money) coming to Brazil

If You are thinking to came to Brazil in 14 or 16, please think better. Read about some news. I'll write more soon. Government is stealing money of poor people to make a big party to rich people.

Since 2011, shameful news about World Cup and Olympic Games in Brazil keep coming in the media. And some FOOLS (brazilian people) are happy with those events. Athletes and federations unsupported and abandoned buildings. And the worst: PUBLIC MONEY INTO POCKET of F%@ managers!!!

Athletes are abandoned.It's not just me saying that. Peoples like Jade Barbosa, the best brazilian gymnast nowadays, are without training location and without sponsorship.

I couldn't belive when I saw THIS SITE about people donate money to help athlete. In fact, being brazilian, I belive it. They deserve it. But the  website exists because the government don't do wath have to do.

Jut talking about last 15 days, a lot of information about Brazil, in a negative way in international media. I'm talking about WC 2014 and Rio 2016 only, not about violence, corruption...

One of latest controversy is refers to Maracnã. The acquisition by the group of Eike Batista was reported, including the BBC for possible irregularities.

We're building up ridicolous stadiums. The stadiums of World Cup 2014 and others buildings of Rio 2016 will have the same duration as Engenhão? Only six years? Brazilian stadiums are coasting the double, even triple, of some great stadiums in Europe.

Another important factor, determined earlier this month (March 2013), is the abandonment of the training center's of brazilian team of badminton. More than U$ 0,5 million in the trash. MONEY FROM POOR PEOPLE, drooling. 

Rio 2016
This week information that caught my attention was the deficit of U$ 75 million of the 2016 committee. Do you know where this money went, huh? If you said 'pocket of Brazilian people' you are wright. But, in accordance with the directors 'there is no cause for concern'. The important thing is to vibrate with 'Paulistão' or the fact that Ronaldo is in the World Cup committee, and CAIXAROLA. WHAT GARBAGE IS THAT? We had to imitate the vuvuzela.

The Brazilian fiasco on sports is shown around the world. The political alliances in Brazil are more important than skills, so the COB (Brazilian Olympic Committee), in my humble opinion is garbage. And athletes depends only on themselves.

Desesperate Athletes
If you think I'm exaggerating, know that the word 'desperate' was used by Jade Barbosa. Unfortunately brazilian people hears only wath Neymar, Ronaldinho or Pato says.

The ABSURD is so shameful that an athlete spent U$ 8,000 of his pocket to participate in pan-American competition. But, the 2016 committee has PARASITE manager earning $ 50,000 per month (declared, in Brazil what isn't declared somethimes is more). An other juvenile champion athlete has abandoned her career to be a clerk in shopping mall.

Athletes who need to use website to get money is a bullshit shame (not for them, for the country).

Teams without training venues, athletes broke, reform of R $ 1 billion, works late ... That's why there is a petition by the output of Nuzman from COB.


If You're thinking to came to Brazil in 2014 or 2016, please think better. I'm a brazilian and I can say that you can spend better you money going to other places.

domingo, 19 de maio de 2013

O bom exemplo do futebol catarinense

Campeonatos inchados cheios de clubinhos para 'fazer média' com cidades, torcedores e cartolas. Tudo para os líderes das confederações estaduais se perpetuarem no poder. Mas a verdade é que o futebol do interior de São Paulo, Rio de Janeiro e em vários outros estados ficam cada vez mais fracos.

Na outra mão, o futebol catarinense é um raro exemplo de competição onde os clubes do interior são realmente competitivos. Os times da capital, Avaí e Figueirense, precisam lutar bravamente contra os times de outros municípios como Criciúma, Chapecoense e Joinville.

São dez times disputando o torneio. Muito mais competitivo e imprevisível que os 'poderosos' carioca e palista. A fórmula do sucesso e da emoção é bem simples. Reduziram o número de clubes. Oh! Quem diria?

Há dez anos, eram doze times divididos em dois clubes. Agora são dez e, puxa que incrível, o torneio ficou mais competitivo.

Remando contra a maré de cartolagem de politicagem e troca de favores, a federação catarinense resolveu diminuir o número de clubes e o futebol daquele estado está mais competitivo. Talvez, isso explique a variedade de clubes daquele estado na Série A. Enquanto o Rio, por exemplo, mantém sempre os mesmos, a exemplo de São Paulo, que pode até apresentar uma ou outra equipe 'de momento' que sobe graças à força econômica e não por consequência de um estadual fortalecedor.

domingo, 12 de maio de 2013

Brasil 'olímpico' é vergonha internacional reconhecida

Desde 2011 as notícias vergonhosas sobre a Copa do Mundo e Olimpíadas no Brasil não param de jorrar na mídia. E ainda tem otário gente feliz com o evento. Atletas e federações sem apoio, construções abandonadas. DINHEIRO PÚBLICO NO BOLSO DE CARTOLA F%*@!!

Os atletas estão ABANDONADOS. E não sou eu que estou falando. São pessoas, como, por exemplo, Jade Barbosa. Isso mesmo! A ginasta excepcional e vencedora está sem local de treinamento e sem patrocínio.

Eu não acreditei quando vi um SITE DE VAQUINHA para ajudar atleta a participar de competição internacional. Brasil Olímpico!

Nos últimos 15 dias mais uma enxurrada de informações colocam o Brasil de forma negativa na mídia internacional. E me refiro apenas àquelas relacionadas à Copa 2014 e Rio 2016.

A polêmica mais recente se refere ao Maracanã. A aquisição pelo grupo de Eike Batista foi noticiada, inclusive, na BBC por possíveis irregularidades. Que isso? Imagine! No Brasil não acontece isso.

Os estádios ridículos que estamos construindo para a Copa terão o mesmo prazo do Engenhão? Seis anos? Estádios que custaram o dobro e até o triplo de estádios mais modernos da Europa.

Outro dado importante, apurado no início deste mês de março de 2013, é o abandono do centro de treinamento do time de badminton (popular peteca). Mais de R$ 1 milhão no lixo. DINHEIRO DO SEU BOLSO, babacão. E do meu também.

RIO 2016
Nesta semana uma informação que me chamou atenção foi o déficit de R$ 150 milhões do comitê Rio 2016. Você sabe de onde saiu este dinheiro, né? Se você disse 'do meu bolso' acertou. Mas, de acordo, com os dirigentes, 'não há motivos para preocupação'. O importante é vibrar com o 'Paulistão', o Ronaldo na comissão da Copa, e a CAIXAROLA. QUE LIXO É ESSE? A gente teve que imitar até a vuvuzela.

Os fiasco esportivos do Brasil estão escancarados em todo o mundo. As alianças políticas no Brasil são mais importantes que as competências, por isso, o COB (Comitê Olímpico Brasileiro), na minha humilde opinião é um lixo. E os atletas dependem apenas de si mesmos.

Atletas DESESPERADOS
Se você acha que estou exagerando, saiba que a expressão 'desesperados' foi usada por ninguém menos que Jade Barbosa. Sabe quem é? Ou você só sabe quem é Neymar, Pato e Ronaldinho?

Parece que o tal 'Bolsa Atleta' estudantil precisa ser melhor administrado.

O ABSURDO é tão vergonhoso que tem atleta que gastou R$ 16 mil do bolso para participar de competição pan-americana. Mas, o comitê Rio 2016 tem PARASITA dirigente ganhando R$ 50 mil por mês (declarado, vai saber se não tem luvas). Tem atleta campeã juvenil que abandonou a carreira para ser balconista de shopping.

Atletas que precisam recorrer a site de vaquinha para competir, é SACANAGEM vergonhoso (não para eles, para nós, como país).

Equipes sem locais de treinamento, atletas sem dinheiro, reforma de R$ 1 bilhão, obras atrasadas... Não é à toa que existe até abaixo-assinado pela saída de Nuzman do COB.

Se você já está sendo envergonhado agora, IMAGINE NA COPA!!! e nas Olimpíadas.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Overdose de Neymar ou pseudocraque desmascarado?

O que era impensável há seis meses começa acontecer. A torcida brasileira se cansou de ver Neymar brilhando somente em gramados brasileiros. Ainda que tenha conquistado a Libertadores, a verdade é que no 'jogo do ano' foi coadjuvante (contra o Barcelona).

Em jogos contra Barcelona, Argentina, Paraguai, México, Holanda, Inglaterra, França e Alemanha (e outros que não lembro) ficou claro que Neymar não é protagonista que a seleção precisa. As vaias mostram que o torcedor já está ficando cansado de ser enganado. O título de 'Justin Bieber' do futebol foi genial.

Para alguns estamos vivendo uma overdose de Neymar, e isso tem atrapalhado o futebol do atleta. O craque, ou pseudocraque (falso craque) como prefiro, precisa se preocupar menos com o cabelo, a barba e as redes sociais e mais com treinos e estudo sobre o futebol para corresponder às expectativas.

Eu continuo batendo na tecla "Neymar é um novo Robinho". Está certo que Robinho não foi dos piores jogadores, mas para quem queria ser o melhor do mundo e melhor de uma Copa do Mundo, ficou muito abaixo do pretendido. Neymar caminha para mais uma promessa aquém do esperado.

Não diria que estamos ficando enjoados de Neymar porque está sofrendo uma superexposição, mas que o tempo tem mostrado o verdadeiro potencial dele.

terça-feira, 16 de abril de 2013

Copa 2014: Atrasos e orçamento estourado. ‘Imagine na Copa’


A Copa dos Confederações se aproxima e as obras dos estádios para a Copa de 2014 continuam em pauta. Atrasos, gastos extras e outros problemas chamam mais a atenção que os aspectos positivos.

Os gastos na construção dos estádios que serão usados na Copa das Confederações já estão 65% acima do previsto em 2010. A Fonte Nova, por exemplo, orçado em pouco mais de meio milhão de reais, custou mais de dois bilhões.

Os estádios para a Copa do Mundo tinha custo inicial previsto de R$ 5,4 bi. Agora, a previsão é de até R$ 7,1 bi. Um aumento de 30%.

Esses números indicam duas possibilidades:

1- INCOMPETÊNCIA: Quem calculou os números antes era estudante do primeiro semestre de engenharia? Nunca tinha feito um orçamento antes? Não estava preparado para um empreendimento deste porte?

2- ROUBALHEIRA: Tanto dinheiro a mais por quê? Bilhões de reais estão indo para onde? Cada a declaração dos gastos?

Atrasos
A entrega dos estádios deveria ter ocorrido em dezembro de 2012. Apenas três estão prontos. Em Cuiabá, 90% das obras estão atrasadas.

A preocupação (obviamente não dos governantes) é que essa pressa gere entrega de construções inacabadas com problemas estruturais.

O estádio de Brasília, Mané Garrincha, por exemplo, já teve a data de entrega adiada quatro vezes.

Aliás, vale ressaltar que as obras nos entornos do estádio também estão em atraso. O UOL ressalta que quem chega em Brasília recebe uma revista sobre a Copa das Confederações mostrando uma cidade que não existe. Uma cidade inexistente é mostrada ao visitante. Lamentável!

sábado, 6 de abril de 2013

Clima esquenta no gelo da NHL

Há um mês postei um texto abordando a caminhada forte do Chicago Blackhawks rumo ao título da Stanley Cup - principal campeonato de hóquei no gelo (NHL) - e de lá para cá as coisas esquentaram muito na liga e acompanhar a competição (ainda que pela internet) vem se tornando empolgante.

A 'bola da vez' é o Pittsburgh Penguins, que tem conseguido vitórias seguidas importantes - não tão impressionantes como o início de temporada do Chicago - e desponta como uma equipe capaz de lutar pelo título.

O time da estrela Crosby já conviveu, no ano passado, com o pesadelo de ter que seguir uma sequencia sem sua maior estrela, por contusão, e a experiência pode valer muito para esta temporada, principalmente nos playoffs.

Com Jagr, o Boston Bruins agora pode dizer que aumentou suas chances de ser campeão. O time, fisicamente, é impressionante e os jogos que vi deles foram muito bons. O veterano vai dar um up neste time.

No entanto, mesmo com um time forte no porte físico, algumas vezes deixa a vitória escapar entre os dedos.

Agora, o time que mais gosto, o Montreal Canadiens, tem me surpreendido positivamente. O time, apesar de não ser tão forte fisicamente (o que é muito importante no hóquei), fez bons jogos e venceu equipes que poderíamos dizer que eram favoritas, como o Boston Bruins nos últimos dois jogos entre eles.

Montreal tem um time mais veloz e mais habilidoso que os principais times da liga, mas nos playoffs pode ser que o lado físico seja um peso contra os Canadiens.

Outros times como Anaheim Ducks, Washintogn Capitals, San Jose Sharks e Vancuver Meap Leafs têm muitos altos e baixo. São equipes que, para mim, até podem eliminar um time mais forte nos playoffs, mas não estão entre os principais candidatos ao título.

quinta-feira, 28 de março de 2013

Engenhão com problemas. Você ainda acredita em legado da Copa e Olimpíadas?

Toda vez que vejo os bandidos políticos brasileiros falando de legado das Olimpíadas ou legado da Copa do Mundo, tenho vontade de mudar de país, ou colocar todos esses pilantras na cadeia. Em 2007 o Rio sediou o Pan e tudo daquele evento está abandonado, sem uso, sem utilidade. Não fui eu que inventei, foi um estudo da PUC que indicou isso.

A revolta é cabível quando lembramos que estamos falando de DINHEIRO PÚBLICO. O Engenhão custou SEIS VEZES MAIS que o orçamento inicial, e já está condenado.

O recente caso do Engenhão é só mais um pedacinho do caos no esporte brasileiro. Quando até os 'filhos da Globo' na Sportv criticam é porque a coisa está mais do que feia.

Imagine todo o dinheiro que será gasto nos estádios da Copa e nas obras das Olimpíadas. Quanto tempo vai durar essas obras? Cinco anos, como foi o SUPERFATURADO Engenhão?

Obras do Pan: milhões de reais no lixo (dinheiro público)
Só para lembrar: o parque aquático Maria Lenke, a pista de ciclismo, a vila pseudo-olímpica e, agora, o Engenhão são algumas da obras que custaram milhões (e todas custaram mais que o orçamento inicial - por que será né?) e estão inutilizados.

Também lembro que o orçamento da Copa de 2014 daria para construir 18 Arenas Juventus. Será que os estádios serão tão bons quanto?

Sem falar dos investimentos em transporte, aeroportos, comunicações, saúde pública que deveriam acontecer. O que falar da remoção de famílias de forma truculenta em Porto Alegre? Só para citar um exemplo.

sábado, 16 de março de 2013

Real e Barça ainda seguem como favoritos na Champions?

"Todos esperam que percamos". Lionel Messi
Após os jogos de ida das oitavas-de-final da Champions League, muitos, inclusive eu, pensavam que Real Madrid e Barcelona estavam perdendo forças no velho continente e que estava na hora de um outro time começar a beliscar o rótulo de favorito. O Baryern de Munique é o que mais se aproximava disso.

O time alemão vem apresentando um bom futebol há duas ou três temporadas, mas o segundo jogo contra o Arsenal foi sofrível.

Após  o sorteio dos jogos das quartas-de-final, aparentemente, Real e Barça pegaram rivais que não devem apresentar grande resistência.

Sorteio facilita a vida do Real Madrid
Empatar em casa contra o Manchester United colocou os merengues numa situação complicada, e o time inglês, que sequer havia passado de fase no ano passado, passou a ser visto como time de força, tradição e que que tinha tudo para disputar o título. Na Inglaterra, Cristiano Ronaldo mostrou que está empenhado em retomar o título de "melhor do ano".

Na próxima fase, encara o Galatasaray. Com todo respeito ao futebol turco que segue em evolução desde o inicio deste novo milênio, a equipe chegou até aqui graças a um desempenho incomum de Ylmaz. A zaga, pelo o que vi na primeira fase e nos jogos contra o Schalke, é deficiente e ainda conta com o agravante MUSLERA que pode ser genial ou boçal. É um goleiro irregular.

PSG não pode cometer falhas defensivas
PSG deve parar no Barça
Desde que o Barcelona adotou a forma ofensiva de jogar, que mantém até hoje, pudemos observar que os rivais que apresentaram mais dificuldade aos espanhóis foram aqueles que souberam jogar na defesa e contaram com boa movimentação ofensiva para saírem vitoriosos.

O confronto contra o Milan na primeira fase foi assim. Os italianos se defenderam tão bem que a melhor oportunidade do Barça foi um chute de Iniesta de fora da área. Nada mais que isso.

No jogo de volta, Messi e companhia entraram babando e o Milan não resistiu. Na verdade, antes do primeiro jogo, a maioria até esperava duas vitórias dos espanhóis.

O PSG pode ser um time sensação. Muitos brasileiros, e eu também, torcem por Lucas, Maxwell, Ibra, Thiago Silva e todos mais, mas o time não tem firmeza defensiva para segurar o Barça em dois jogos. Em um jogo único até pode levar a melhor. Se apresentar um poder defensivo fenomenal, o que não vi até aqui, o time tem chances. Assim como o Galatasaray, o PSG tem o fator 'goleiro' que pode ser decisivo. Sirigu precisa ser genial 180 minutos para que o time francês tenha chance de eliminar os favoritos.

quinta-feira, 7 de março de 2013

Se o Chicago Blackhaawks não for campeão, quem merece o título?

A sequência absurda do Chicago Blackhawks continua. Estou ensaiando escrever algo sobre o assunto já faz uns dez dias, esperando uma derrota para dizer algo como "UFA!", mas não tem jeito, os caras continuam sem perder e acumulam a maior sequencia invicta da história da NHL no início da temporada. Já são 24 jogos sem perder. Se contarmos o final da temporada passada, já são 30 jogos.

Escrever sobre os pontos fortes do time e sobre qual time tem mais chances de aplicá-los a primeira derrota exigira um conhecimento mais técnico o qual infelizmente não possuo, mas tento me manter por dentro deste esporte que tem se tornado o meu favorito nos últimos anos, só lamento a dificuldade de acompanhar os jogos ao vivo pelo horário, já que preciso levantar cedo para a labuta de cada dia.

A sequência até parece uma bola de neve que impulsiona e motiva ainda mais os jogadores a cada jogo. Quando parece podem se acomodar e enfrentam times fortes, os quais poderíamos considerar como possível quebrador do recorde, o time ganha empolgação e vence. Em casa ou fora, eles seguem como favoritos.

Quem pode ser campeão da Stanley Cup?
Se por um lado o assunto tem dado pano para a manga, por outro podemos nos perguntar se nos playoffs essa força vai prevalecer. O lado obscuros dos playoffs é exatamente este: nem sempre quem apresenta a melhor campanha na temporada acaba com o título. Se o Chicago não for campeão nesta temporada, quem merece ser?

Equipes brigam para tirar título de Chicago, mas é possível?
Nesta temporada, algumas equipes tradicionais estão mostrando força, como o Vancouver Canucks, Boston Bruins, Anaheim Ducks e Montreal Canadiens. Todos eles seguem na cola do Chicago e são times com muitos títulos e decisões, por isso, na hora do "mata-mata" podem tentar acabar com o favoritismo do time de Chicago. Mas, para quem não sabe, o Chicago também não está com nenhum time novato. Não são considerados zebras, pois foram campeões há duas temporadas, por isso, não estamos falando de um São Caetano.


Se fosse para apostar, eu escolheria o Chicago por segurança, mas também colocaria um trocado no Montreal, meu time favorito e que possui mais de vinte títulos da Stanley Cup, mas que não vence desde a década de 90. Os fãs do Montreal estão sedentos pelo título e neste ano a equipe até vem realizando grandes apresentações, só não se esperava um fenômeno chamado Chicago Blackhawks.

terça-feira, 5 de março de 2013

Estaduais inchados "enchem o saco"

Há muito tempo sou a favor de acabar com os estaduais, mas por questão de saudosismo e tradição, meus colegas sempre defendem a manutenção destes torneios cada vez mais ridículos.

Para falar a verdade, nada tenho contra os estaduais - se fossem torneios curtos e com datas apenas nos finais de semana. Ver grandes equipes tendo que se dividirem entre estudais, Libertadores e Copa do Brasil é irritante. Mais um exemplo de como os dirigentes do nosso futebol são amadores.

Campeonato carioca com dezesseis equipes é bizarro. Quissamã, Audax, Boavista entre outros na primeira divisão - e todos juntos ainda por cima - é o que vem detonando o futebol nacional. Não que esses times não possam participar da primeira divisão, mas deveriam puxar a competitividade para cima e não para baixo, caindo a técnica da competição.

Em São Paulo é a mesma coisa. Penapolense, Sorocaba entre outros podem, devem e têm o direito perfeitamente disputar a primeira divisão do Paulistão, mas em um torneio de doze, ou no máximo, dezesseis times, na minha opinião.

Enquanto a cartolagem continua sua politicagem de fazer média com as pequenas equipes para ganhar votos e se perpetuarem no poder, continuaremos tendo que engolir esses joguinhos chatos, estádios vazios e finais de semana quase sem graça, pois os campeonatos europeus preenchem a sensação de vazio.


terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

E se investigarem a CBF seriamente?

O carnaval continua no país do futebol. Embora duvide muito que uma investigação séria aponte, julgue e condene os poderosos da CBF, saber que existe uma possibilidade de investigação pela Comissão da Verdade rsrsrsrsrsrsrs  me deixa curioso para imaginar como seria caso algum tipo de indício de corrupção na CBF fosse constatada.

O dinheiro continua saindo pelo ladrão - com o perdão do trocadilho - enquanto Globo, Brahma e outros patrocinadores me chamam de "idiota" tentando me fazer abraçar a ideia do "imagine na Copa" - essa propaganda, aliás, me dá nojo e vergonha.

Ricardo Teixeira, enfim, seria condenado? De preferência à prisão porque aplicar multas contra ele seria o mesmo que inocentá-lo. Marin e outros mandantes poderiam ser condenados? O que aconteceria com uma nova direção da CBF? E se essa bomba estourasse próximo à Copa do Mundo? O pobre inglês Jennings seria declarado herói do futebol nacional?

Pode parecer puro devaneio, mas é interessante imaginar e brincar com essas possibilidades. Alguns políticos de renome, como Erundina, já se declararam a favor de tal investigação. Só resta saber por quantos anos essa investigação perduraria.

Só não digo que gostaria de ver esta Copa e as Olimpíadas canceladas porque muuuuuuuuito dinheiro público já foi pelo ralo. E lá se vai meu suado dinheirinho gasto com reforma do Maracanã, construção do Itaquerão, enquanto continuo sem atendimento no SUS, ando feito sardinha nos ônibus, viajo por rotas da morte nas estradas de Norte a Sul do país, o salário do professor continua "assim, ó", sou vítima de assalto a cada temporada, conhecidos continuam se matando nas drogas...

Leia Também

Os internautas também curtiram