segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Até onde vai o fôlego do Atlético de Madrid?

Nas últimas cinco edições do campeonato espanhol Real Madrid e Barcelona se alternaram entre campeão e vice. A última vez que um 'intruso' surgiu como vice campeão foi em 2007-2008, quando o segundo colocado foi Villareal. E a última vez que o título não foi para um dos dois gigantes foi em 2003-2004, quando o campeão foi o Valência.

A façanha do Atlético de Madrid, mesmo que fique com o vice, é muito maior do que podemos imaginar.

A divisão de dinheiro entre os clubes espanhóis é uma das mais injustas do mundo do futebol, favorecendo exclusivamente Barcelona e Real Madrid. Isso explica muita coisa. Nos últimos quatro anos vimos recordes absurdos sendo batidos na Espanha. Campeões com mais de 90, 100 pontos. Artilheiros com mais de 40 gols. Números, claro, protagonizados por Real e Barça.

Aparecer uma terceira força na Espanha é muito mais difícil do que podemos imaginar. Com tanto dinheiro concentrado em dois clubes, fica fácil 'os caras' comprarem qualquer novo talento e emprestarem para outros clubes da Europa, aí, quando os atletas pegam um pouco de experiência, voltam para os gigantes. Além disso, podem se dar ao luxo de negar vender jogadores para os times espanhóis. É mais seguro, emprestar novas estrelas para os times da Europa e quando acharem que já estão bons o suficiente, pegam de volta, como foi com Piqué e Fábegras.

Sucesso do Atlético se deve muito ao trabalho de Simeone
Com recordes e astros, a TV se interessa ano após ano somente com esses dois times, e o resto tem que lutar com o que tem, ou melhor, com o que não tem. Claro que não são clubes miseráveis, mas a competitividade passa longe na Espanha.

Real e Barcelona comprar jogadores só para os demais clubes não comprarem. A grosso modo, é mais ou menos isso o que acontece na Espanha. Por isso, fica cada vez mais difícil um intruso na briga pelo título.

Até agora, Atlético de Madrid tem feito uma grande temporada. Não só na Espanha, mas na Champions League também. A grande dúvida é: até quando eles estarão entre os favoritos?

Grande parte do sucesso se deve ao treinador argentino Simeone. A defesa tem sofrido pouco gols, e o ataque marcado muitos, como vem sendo a tônica do Barcelona nas últimas temporadas. No entanto, a grande diferença, acredito, seja o elenco.

O time madrilenho ainda depende muito de Diego Costa e David Villa. Na Liga, o Atlético marcou 38 gols, sendo 14 de Diego e 8 de Villa. Por outro lado, o Barcelona, atua bem com ou sem o Messi, com ou sem Neymar, com ou sem Xavi...

Quem gosta de futebol sempre torce por novidades e surpresas. Espero que o Atlético consiga manter-se na briga pelo título espanhol até as última rodadas e que avance na Champions League até, quem sabe, às semifinais. Mas, para ser sincero, duvido muito que o time consiga ambas proezas neste ano. DE qualquer forma, é sempre bom ver o protagonismo saindo de potências econômicas.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

NHL temporada 2013-2014

A maioria das equipes da NHL já atuou, no mínimo, dezesseis vezes (a exceção é o St. Louis Blues, que jogou 15 partidas) e já acho que dá para fazer uma análise do que vi acontecer até agora e o que poderá ocorrer nas próximas rodadas do principal torneio de hóquei no gelo do mundo.

Vou começar pela equipe que gosto mais, o Montreal Canadiens. Parece mais um ano para entrar nos Playoffs no sufoco e não chegar nas finais nem da conferência. A equipe não consegue manter uma boa sequência de vitórias. A campanha se resume praticamente a uma vitória, uma derrota.

Ainda falando nas equipes canadenses, que não levantam o caneco desde 1992, a equipe mais consistente tem sido o Toronto, mas não apostaria como favoritos aos título, nem mesmo da conferência. Os outros times do Canadá não fazem bom papel e mais uma vez o título deve ficar nos Estados Unidos.

Na minha opinião, as equipes de maior destaque são Anaheim Ducks, Colorado Avalanche e Phoenix Coyotes. Os atuais campeões, Chicago Blackhawks, estão jogando bem e podem crescer nas fases decisivas, como no ano passado. Estas equipe fazem campanha espetacular quando jogam em casa, mas só o Colorado mantém essa performance mesmo jogando fora, por isso aponto como melhor equipe que tenho observado.

O lado leste não apresentou equipes que me empolgassem, mas acho o Boston Bruins muito bom. O Tamba Bay é o líder da conferência, mas ainda falta manter uma certa regularidade. Além disso, a estrela do time, Stamkos, pode ficar 'de molho' por muuuuuito tempo. Com isso, poucos apontam o Tamba Bay como forte equipe para alcançar e avançar nos Playoffs.

Eu apostaria que o título da Stanley Cup ficará com um time americano da conferência Oeste. Mas ainda faltam muitos jogos; além disso, os Playoffs sempre deixam um favorito pelo caminho. Certamente, será mais um ano com muitas emoções e jogos quentes.

Leia Também

Os internautas também curtiram