terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Top 10 momentos esportivos de 2013

Para encerrar o ano decidi listar os dez acontecimentos esportivos mais notórios de 2013, pelo menos na visão deste humilde blogueiro. Não houve nenhum tipo de critério apurado, o Top Ten, ou Top Dez, como queira, tem desde vitórias e títulos até fracassos e assassinatos. Vamos lá.



Para quem não é chegado em tênis pode não entender, mas o cara foi o primeiro britânico a conquistar o título individual em Wimbledon após 77 anos de história. A história fica ainda mais bacana quando lembramos que ele foi vice campeão no ano passado, quando foi derrotado por Federer. O medalhista de ouro nas últimas olimpíadas derrotou o número um do mundo Novak Djokovic e entrou para a história do esporte, principalmente o esporte britânico.



Os atleticanos estavam entusiasmados e empolgados com a primeira conquista de uma Libertadores de sua história. A grande dúvida era se o time mineiro tinha cacife para bater os campeões europeus no mundial de clubes, o temido time do Bayern de Munique, para muitas revistas e jornais especializados em esporte, o time do ano. Na semifinal, o Galo enfrentou o time marroquino do Raja Casablanca e foi depenado, perdeu por 3x1, uma surpresa que nem o mais otimista cruzeirense esperava. Talvez os rivais esperassem uma derrota para o time alemão, mas perder para um time marroquino foi mais saboroso.



Para quem gosta  de 'pagar um pau' para os esportes americanos, os eventos nos Estados Unidos e a organização do povo yankee, como eu, o apagão no Super Bowl deste ano pegou todos de calças na mão. Foram 35 minutos de luzes apagadas e até hoje ninguém sabe ao certo explicar o que foi. O interessante é que o boato que mais ganhou força é que o apagão teria ocorrido devido ao show de Beyoncé no intervalo. Segundo especialistas, e fofoqueiros, o show teria puxado muita energia e causado o problema. Seja qual foi a razão, foi 'mágico' ver uma falha de organização do principal evento esportivo dos Estados Unidos.


Tenho que confessar que sou crítico número um de Neymar, sempre achei que ele seria um novo Robinho, por isso, achei importante fazer um 'mea culpa' e colocar o bom desempenho dele neste Top 10. Colocar Neymar em qualquer lista Top pode parecer patriotismo, mas o objetivo aqui é justamente o oposto, é dar meus créditos ao ex-santista e reconhecer que ele superou minhas espectativas atuando bem em grandes jogos e sendo decisivo, inclusive, no superclássico contra o Real Madrid.



Há quem diga que 3x0 é goleada. O certo é que a vitória do Brasil sobre a Espanha, da forma que aconteceu, surpreendeu brasileiros, espanhóis, jornalistas, extraterrestres... Vale lembrar que o título se deu em época histórica para o país, com protestos, reviravoltas e vaias, muitas vaias para a dona Fifa e a presidente (não pelo cargo em si, mas por tentar um marketing pessoal com o evento). O time ganhou uma 'cara' e Fred passou a ser o melhor atacante do Brasil. No começo do ano poucos achavam que o Brasil poderia lutar pelo título em 2014, agora poucos duvidam


Um dos treinadores mais emblemáticos, se não "O" mais emblemático, do futebol enfim se aposentou. Depois de 27 anos à frente do Manchester United, e incontáveis títulos, a Era Fergunson terminou. Eu nuca tinha visto o Manchester UNited com outro técnico, foi um momento histórico até para mim.


Chega de futebol! Vamos falar de um mito do esporte que virou sinônimo de mentira, traição e tudo de ruim que um atleta pode ser. Em entrevista histórica ao program de Oprah, o ciclista Lance Armstrong teria admitido usar anabolizantes para vencer os sete títulos da 'Volta da França', o principal torneio de ciclismo do mundo e uma das competições mais importantes de todos os esportes. Ele chegou a 'vencer' o câncer e era ícone do esporte. Passou a vilão!


"O que teria de especial um time eliminar o outro de virada? Isso acontece sempre", pode pensar alguém que não acompanha o hóquei de gelo, NHL. No primeiro semestre, o confronto entre Boston e Toronto entrou para a história da NHL porque o time americano conquistou uma virada que até então nunca tinha ocorrido no esporte. Nos playoffs, fase de mata-mata, o time que vencer quatro jogos passa de fase. O confronto estava 3x3, quem vencesse o último jogo se classificaria. Quando começou o último período de jogo, o Toronto vencia por 4 a 1.Nunca, na história da NHL um time tinha conseguido virar um jogo no último período após estar pendendo por três gols de diferença no jogo decisivo. Nos últimos 90 segundos, a diferença ainda era de três gols. O Boston marcou os três gols, depois virou o jogo e se classificou.


Mais uma história de decepção. O herói sul-africano Oscar Pistorius confessou à polícia, em fevereiro, que matou sua companheira. O cara é biamputado e foi a primeira pessoa da história que competiu igualmente com atletas normais, o que até causou certa polêmica, pois há quem dia que as próteses lhe conferem alguma vantagem. O importante é que o cara virou um símbolo de superação, mas logo caiu em tragédia.



Para mim, o grande momento do esporte neste ano foi a conquista do título mundial pela equipe feminina de handebol do Brasil. Se é patriotada ou não, não me importa, o que importa é que um esporte que não tem o menor apoio da imprensa, não é 'queridinho' da Globo, não tem dinheiro e nem investimento equiparável aos grandes centros europeus, conquistou um título de forma sublime. Prova que ninguém se importa para o handebol é que todos só ficaram sabendo do título após a conquista do mesmo, antes, ninguém sabia que o Brasil disputava o mundial, que havia se classificado, que estava na semifinal ou que estava na Final. A notícia só estourou quando o título chegou. Se o Brasil fosse segundo colocado, ainda haveria muito corneteiro criticando.

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

E aí, Montreal? Posso confiar em ti nesta temporada?

Nos últimos dez jogos foram nove vitórias. Agora (6/12) tem uma sequência de quatro vitórias seguidas. Levando em consideração que esta sequência de vitórias incluem resultados positivos contra Boston Bruins, Washington Capitals, Toronto Maple Leafs e Pittsburgh Penguins, podemos ver que o time está jogando de igual com os grandes concorrentes ao título.

Por outro lado, especialistas acreditam que trata-se de 'fogo de palha'. Vale lembrar que na temporada passada o time fez uma temporada regular até que boa, mas nos playoffs foi patético. O elenco me parece bom e equilibrado, mas acho que quando chega na hora da decisão o time ainda treme na base. Além disso, há rivais bem mais consistentes como os atuais campeões Chicago Blackhawks, Los Angeles Kings e San Jose Sharks. Sem falar do Pittsburgh que também pode ser colocado entre os favoritos ao título junto com os três que mencionei. A esperança dos Penguins é o genial Siney Crosby, líder em pontos até aqui.

O time de Montreal tem jogadores velozes e habilidosos, mas não é um time muito forte fisicamente, o que pode fazer muita diferença no hóquei, principalmente nos playoffs.

O destaque do time, na minha opinião, é o defensor Subban, que já esteve muito bem na temporada passada. Até agora foram vinte assistências do defensor, ele é o sétimo no ranking da NHL desta temporada. O goleiro Price também está em ótima fase. É o oitavo em porcentagem de defesas por jogo.

Por enquanto eu não espero o título desta equipe, mas que ao menos faça uma campanha de playoffs melhor que na temporada passada.

Leia Também

Os internautas também curtiram