domingo, 19 de janeiro de 2014

Copa de 2014 tem mesmos erros da Copa de 50

Em matéria publicada no jornal O Estado de São Paulo, fica claro como o Brasil continua com políticos e cartolas incompetentes e corruptos.

Segue o PDF da página, mas se preferir você pode acessar no Scribd.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

NFL tem mais emoção que muito jogo de futebol

futebol americano
Mais uma vez, venho comparar esportes não populares no Brasil com aqueles sem tantos adeptos.. Gosto muito do hóquei no gelo e da NBA, mas infelizmente os jogos costumam ser muito tardes e no meio de semana. Também sou fã de esportes no gelo, tênis e até golfe. Hoje quero falar do futebol americano, para fazer um 'mea-culpa', pois sempre achei um esporte chato e sem graça, mas neste ano vi que é exatamente o contrário e tem a vantagem e passarem em horários mais propícios.

O maior problema para quem não tem TV a cabo é falta de opções, pois os canais abertos só transmitem futebol e perdemos a oportunidade de conhecer as emoções de outros esportes; isso, para mim, explica muito o desempenho pífio do país ano após ano nas Olimpíadas e outras competições esportivas, pois vivemos de talentos isolados que conquistam tudo sozinho sem o menor apoio do governo e da imprensa, mas isso é assunto para outro post. Vamos falar de futebol americano.

O grande desafio quando começamos a acompanhar qualquer outro esporte é entender as regras, mas eu nunca me preocupo com isso. A ideia é relaxar e assistir aos jogos e ir aprendendo no decorrer das partidas. A vantagem de acompanhar pela ESPN é que os comentaristas, não apenas da NFL, mas de todos os esportes, explicam muito bem as regras, detalhes, estatísticas, explicam quem é quem, relembram histórias e isso enriquece a transmissão.

Ao contrário do que ocorre em muitos esportes, o futebol americano é muito dinâmico, característica que tornam o hóquei no gelo muito atraente para mim. O jogo não tem enrolação e o tempo corrido força os times a acelerarem o ritmo de jogo.

A NFL, liga norte-americana de futebol americano, já está em suas fases decisivas, playoffs, e os jogos são ainda mais disputados e emocionantes. Se você nunca acompanhou um jogo da NFL, agora é a hora. Os jogos costumam ser transmitidos pela ESPN Internacional nos finais de semana a partir das 18h, mas basta consultar a grade de programação do canal para ver tudo.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Jogos em Brasília para tentar mascarar elefante branco são ridículos

A tentativa da Confederação Brasileira de Futebol de não deixar o estádio de Brasília virar um elefante branco é ridícula, o cúmulo do amadorismo, da incompetência, da burrice, da 'trambicagem', de tudo de ruim.

Em primeiro lugar porque o estádio já está uma bosta. Se não houvessem alternativas no Rio e o gramado em Brasília fosse um tapeta, eu até fingiria que entendo, mas não dá pra engolir esses jogos em um campo de merda em um estádio construído para atender vaidades políticas, assim como o de Itaquera e a escolha recente de Belô como a 'casa da seleção'.

Fazer de Brasília uma das sedes da Copa é ridículo. É claro que este estádio de 'primeiro mundo' vai virar um elefante branco'. Aí, a CBF, para tentar justificar a construção (e reforma) do Mané Garrincha fica levando um monte de jogo mequetrefe pra lá.

A teoria é que esses jogos atrairiam maior público, mas o que temos visto não é isso. O público nos jogos da capital do país atrai a mesma média ridícula dos demais jogos, sem falar que a confusão no jogo entre Vasco e Corinthians mostrou que nem por questão de segurança esses jogos são justificáveis.

Isso sem falar dos estádios em Manaus, Cuiabá e Natal, com todo respeito ao povo potiguar, mas o estado não possui times para manter um estádio de alto custo. Provavelmente vão virar arenas de shows ridículos e palco de jogos exdrúxulos. Em Brasília, devem ocorrer milhares de jogos 'estranhos' por ano, como amistosos da seleção e jogos 'nada a ver' do Brasileirão. Mas em Manaus, Cuiabá e Natal nem isso deve acontecer.


Leia Também

Os internautas também curtiram